Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Sábias palavras de João J. Vila-Chã, via facebook:

 

É tarde demais para eu poder pensar. Mas dado que ainda estou em pé e ao tomar conhecimento de que em Portugal corre uma petição, ao que parece já com mais de 20000 assinaturas, "pedindo" que um cão de raça perigosa que acaba de matar uma criança de 18 meses algures no sul do País "não seja abatido", e ainda por cima com argumentos do tipo "não é justo castigar o cão" e outras coisas do género, para não dizer bem piores do ponto de vista da racionalidade, faz-me, mesmo nesta hora em que pensar é mais do que difícil, dizer de imediato o seguinte: 1. um País em que mais de 20000 pessoas assinam uma petição em que se protesta contra o abate de um cão que é manifestamente perigoso, das duas, uma: ou se está rapidamente transformando num país de néscios ou é já um país de irresponsáveis; 2. um País em que 20000 pessoas já não conseguem ver a diferença entre a vida de um cão e a de uma criança é, simplesmente, um país que, para além de estar a abismar-se no ridículo, pode muito bem estar a transformar-se num país realmente perigoso; 3. um País em que mais de 20000 pessoas se mobilizam para salvar a vida de um cão que morde uma criança e a mata, tanto mais que o instinto animal é mesmo assim, só pode ser um país a mergulhar com abissal rapidez na pior e mais grave das ignorâncias, nomeadamente, aquela que leva os seres humanos a não serem mais capazes de se reconhecerem como o que são, a verem com olhos de ver o real que os circunda, a serem capazes de se situar na Ordem real das coisas.

 

Francamente, ainda não acredito que Portugal já esteja assim. Mas se estiver, ou seja, caso se confirme o que acabo de ler, acho que começa a ser mais do que tempo para que se grite de todas as janelas: haja em Portugal, pelo menos, uma coisa: Educação! Claro, refiro-me à Educação que leva ao reconhecimentos dos Valores, que ensina a discernir, que ajuda a ver, entre outras coisas, que um cão não é uma pessoa, que um ser humano está infinitamente acima de qualquer cão, que a nossa responsabilidade para com os animais não se pode, sob pena de nos perdermos todos (nós e os animais), transformar em apelos públicos à ignorância e à irresponsabilidade, pois se o fizer, uma coisa ficará à vista: o discurso público transformar-se-á no que a “indecente” petição, certamente, já manifesta, ou seja, indecência transmutada na mais ridícula insignificância!

 

Deus permita que uma coisa "assim" não seja já sintoma do pior, nomeadamente, de que Portugal, por falta de Educação e Valores, começa já a ser um retângulo caído na pior das derivas, aquela a que o Papa Bento XVI tão sabiamente e desde há muito vem apelidando pelo nome que lhe pertence: relativismo! Neste caso, ainda por cima, um que se mostra tão profunda e ridiculamente insensato. Rezo pela criança que faleceu, bem como pelos seus pais. E já agora, invocarei o Altíssimo para que à onda de animalismo que parece estar a invadir Portugal se possa seguir, o mais rapidamente possível, uma outra bem maior que, para variar, definiria apenas assim: bom senso!


 

Apenas referir que, neste preciso momento, já não serão 20000 assinaturas mas sim, mais de 46000. Que sociedade civil tão vibrante!

 

Leitura complementar: Direitos e Antropomorfismo da Bicharada

publicado às 00:29


34 comentários

Sem imagem de perfil

De joão a 12.01.2013 às 01:17

Aos assinaram só posso dizer o que dizia o Pacheco: "puta que pariu". Isto é um país de atrasados, realmente.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.01.2013 às 23:35

Concordo, e quem faz essa afirmação encabeça a lista dos ditos cujos. Seu atrasado mental, de que adianta matar um cão QUE NÃO TEVE QUALQUER CULPA NA MORTE DA CRIANÇA??? Leia as notícias!! Ah! Esqueci que tinha limitações intelectuais.
Sem imagem de perfil

De Bernardo a 12.01.2013 às 10:40

Acho muita piada falar-se sem conhecimento de causa, o Zico caso não saiba tinha as orelhas cortadas, várias cicatrizes no corpo e estava subnutrido. Enfim, maus tratos do dono. E caso não saiba também o bebé morreu com um traumatismo craniano e não apresenta marcas de mordedura, muito estranho não acha? Se não tem marcas de mordedura é porque não foi mordido. Se a criança morreu da queda por tropeçar no cão, que culpa tem o animal? Não acha a história mal contada?
Das duas uma: ou foi um infeliz incidente em que a criança caiu e bateu com a cabeça no chão ou até poderá ter sido um crime dos pais, e estes culparam o cão.
Imagem de perfil

De Daniela Silva a 12.01.2013 às 11:22

Caso não se saiba, não se inventa. De acordo. Parece bastante sensato querer defender a honra de um cão para logo de seguida acusar os pais, sem prova de nada. Fica sempre bem. Perder um filho com 18 meses? O que é isso?... 
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.01.2013 às 22:47

Acusar os pais? Mas se a criança não foi atacada pelo cão, quem quer acusar de negligência, o cão? Caso não saiba, pense!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.01.2013 às 22:52

O que não me parece nada bem é que uma criança morra de traumatismo craniano, não apresente qualquer VESTÍGIO de mordidelas e agora queiram culpar o cão... E os pais escapam ilesos! Fácil, não lhe parece?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.01.2013 às 18:53

é isso provávelmente a criança caiu na cosinha onde por fatalidade caiu e bateu com a cabeça em qualquer parte,e para n-ao haver responsabilidade culpasse o cão q. nem sequer mordeu!!!!q. mentes tão perversas,porque não culpom quem deve ser o responsável nesta tragédia.os que por bem deviam proteger a criança.não deixá-la s/ vigilância.
porquê o cão ? só porque é cão!!!!!penssem um pouco antes de acusarem quem está inocente.
Sem imagem de perfil

De Almeida a 12.01.2013 às 11:37


Deviamos dar o Zico ao João.

Um traumatismo craniano de dimensão que a crinaça sofreu, só com atroplamento.

Este país mete medo, muito medo, pela ignorancia, falta de respeito pelos direitos humanos.

Pelo direito que alguns acham que tem de defenderem animais, e acham que eu não tenho direito de sair à rua e me sentir seguro.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.01.2013 às 23:32

Exatamente, traumatismo craniano, agora explique-me onde entra o cão nisto? A criança tropeça no animal e abate-se o animal? Não lhe parece que os pais é que deveriam ter tido os cuidados necessários e impedir que a criança se encontrasse numa situação perigosa? E se a criança tivesse tropeçado  num tapete ou num brinquedo? Ah! Mas espera, aí já não era culpa de ninguém! Mas aqui como é um ser vivo, que sofre  - REPITO: SEM QUALQUER CULPA NO CARTÓRIO, PORQUE ESTA É A QUESTÃO FULCRAL -  então já está se pode crucificar! 
Esta falácia nos argumentos deturpando toda a situação é de uma calhordice lastimável! Quando não há argumentos, deturpa-se a situação! Esse tipo de ignorância sim, mete medo! E é bem sintomática deste país.
Quer dizer, se eu tropeçar ao descer de um autocarro e partir a cabeça, manda-se o autocarro para a sucata? 
Jesus Cristo, e ainda têm o desplante de falar em ignorância!
Sem imagem de perfil

De VH a 12.01.2013 às 12:15

Façam um abaixo-assinado mas é contra os milhares de bichos abandonados, contra as condições abaixo-de-cão em que muito vivem.
Agora isto, é simplesmente ridículo e assustador.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.01.2013 às 23:33

Não percebo em que é que uma coisa impede a outra, e essa petição circula há muito. Lá está, à falta de argumentos...
Sem imagem de perfil

De André Cardoso a 12.01.2013 às 12:15

Concordo absolutamente com tudo Daniela, e tenho tentado argumentar a mesma coisa em todo lado, e em todo lado recebo respostas completamente exaltadas a defender o cão e a acusar os pais e o dono do cão. Acho que quem defende este tipo de argumentação não percebe que, mesmo que tenha sido dada má educação ao cão, o problema não é um de culpa ou de motivação, mas de um cão perigoso que aumentou as probabilidades de atacar alguém.
Sem imagem de perfil

De Joao Levy a 14.01.2013 às 13:20

O cão atacou a criança? Como? Mordeu-a? Não, não ha marcas de mordedura! Então como e que justifica isso? Anda tudo a descarregar frustrações em assuntos alheios. Toda a gente que ler este comentário por favor que memorize, nao houve mordeduras nenhumas! E o avõ afirmou que a criança tropeçou em cima do cão ha noite! Isto faz algum sentido? Alguem vai matar um cão porque a criança tropeçou em cima dele? Perguntem-se pela segurança da criança a andar a noite pela casa  tropeçar nas coisas com 18meses. Va-se la saber como e que ela nao tropeçou em algo antes e não morreu...
Sem imagem de perfil

De André Cardoso a 15.01.2013 às 17:12

O Instituto de Medicina Legal fez a autópsia e chegou à conclusão que a causa da morte do bebé foi esmagamento do crânio pela  mandíbula do cão, mas se o senhor tem outras informações se calhar devia era deslocar-se à polícia e não perder tempo na internet. 
Imagem de perfil

De Daniela Silva a 17.01.2013 às 18:04

Fico grata pela informação, caro André Cardoso
Nesta caixa de comentários já me chamaram de tudo. Não me devia meter em "temas quentes" que incentivam a histeria. Nunca vi pessoas a descontrolarem-se tanto em defesa de versões da história que lhes agradam mais, considerando que quem não mete animais ao mesmo nível das pessoas (ou até superior) é uma besta cruel. Pelos vistos, defender a história nebulosa de um animal vale mais do que ter respeito pelas pessoas que estão aqui deste lado. Lamentável mas o nível a que chegámos é este.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.01.2013 às 17:02

se o cão  não atacou não pode haver perigo,certes humanos são mais perigosos q. o zico não sejam injustos,tenho pena do tropeço q. foi fatal ó bébé  mas procurem saber as verdadeiras causas .para mim a causa do acidente não está no cão.é necessário apurar a verdade para q. não haja mais casos como este,culpar o animal é mais fácil q. apurar a verdade!!!!
Sem imagem de perfil

De Sandra a 12.01.2013 às 13:22

Eu fui uma das pessoas que assinou a petição e aconselho vivamente, o autor do artigo, a ler melhor a notícia relativa a este caso. O cão mordeu a criança? Curioso... Não havia qualquer indício de mordedura... Se calhar o cão "pegou num taco de basebol" e atingiu a criança na cabeça (para quem não entenda, estou a ser irónica). O próprio avô da criança assume que há um ano já tinham querido abater o cão por não terem condições para o terem em casa. Coincidência? Não acredito em coincidências. Esse mesmo avô diz que o cão estava, tranquilamente, a dormir e que a criança, andando SOZINHA, ÀS ESCURAS, tropeçou no cão. Estes são os factos. Ninguém coloca a vida do cão à frente da vida de uma criança, como é evidente. Ignorantes são os que pensam assim. Pretende-se, isso sim, apurar a verdade. Se o pitt bull atacou a criança e a mordeu porque é que não há qualquer marca disso? Talvez antes de se ser tão rápido a criticar fosse mais benéfico tentar informar-se primeiro acerca dos factos. Se o cão tiver, realmente, atacado a criança, é evidente que deve ser abatido. No entanto, até ao momento, nada indica isso. Muito pelo contrário. E se assim for, não se pode punir outro inocente pela incúria daqueles que estavam obrigados à vigilância da criança.
Sem imagem de perfil

De Pedro Pinto a 12.01.2013 às 17:36

Ignorante ... ignorante eh aquele que condena ah morte um animal que nao se pode defender ... ignorante eh aquele que condena sem saber a verdade ... se algum dia a souberem ... ignorante eh aquele que condena um cao Zico e nao condena, nem escreve um texto elegante, extenso, cheio de palavras confusas sobre o animal que maltratou uma crianca, queimou-a e esta solto ... que me dizes disto ignorante??? sim tu que escreveste a bosta deste texto ... pode ser que um dia devas a tua vida a um Zico como este ...
Imagem de perfil

De Daniela Silva a 12.01.2013 às 19:32

Veja lá a que é que chama "bosta", caro Pedro Pinto.  Dê-se ao respeito que a pessoa acima citada nem está aqui para defender  o que disse! Mas que se pode esperar de alguém que acha este texto "extenso e cheio de palavras confusas"? Quiçá as embalagens de cereais lhe proporcionem leituras mais agradáveis e acessíveis. E oxalá se irrite tanto com as ameaças à vida que assolam, nomeadamente, a vida de crianças que são abortadas todos os dias no nosso país. Mas o que é que isso tem a ver com o zico? Nada, não é? Nada a ver. Nenhum destes comportamentos colectivos é sintoma de alguma coisa. São apenas iniciativas que emergem e tal. Boa sorte com isso, senhor certezas. E adopte o cachorrinho se quiser. De certeza que não corre riscos. Se algo acontecer, olhe...chame um psicólogo para reabilitar o animal. A culpa será certamente sua.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.01.2013 às 23:23


e interessante ver como os humanos portugueses adoram  a morte, a vingança primaria, basica, insurgem-se a favor da criança. mas quem de bom senso não lamenta a morte daquela criança vitima de negligencia,sim porque não se deixa uma criança com  aquela idade circular sozinha as escuras pela casa. as crianças são muito curiosas e precisam permanentemente serem vigiadas. dá muito jeito ter um cão por perto. assim há logo um bode expiatorio. O cão não fala, não se pode defender. e então mata-se. Que infelizes mentes tortuosas, ficam felizes com a morte de um ser indefeso. se a casa tivesse sido assaltada e o cão tivesse impedido era um heroi, assim é um assassino. é profundamente dramatico saber que existem tantos sádicos,amantes da dor , olho por olho dente por dente. Assim este pais não vai lá. nao vai não. A inteligencia dita humana nega-se a si propria quando profere estas basfémias. São tão humanos que regem-se por estes valores. quanto mais conheço os homens mais gosto dos animais.
Imagem de perfil

De Daniela Silva a 13.01.2013 às 00:35

Sabe porque não tenho animais? Falta de espaço em casa e de tempo. Gosto demasiado de animais para lhes dar um tratamento desses. 


Quanto a gostar mais de animais do que de pessoas, isso é grave. Veja lá se não quer procriar animaizinhos do ventre humano ou casar com um animal. Não gosta dos valores dos humanos mas os juízos de valor que profere vieram de onde? De alguma ética animal? Ou de anjos? Olhe que os humanos vão continuar por aqui...é bom que se vá acostumando. 
Sem imagem de perfil

De Anonimo a 13.01.2013 às 00:40

Acho engraçado a forma como a Daniela escreve ( já pensou em ir para politica?) Tem jeito.  Da forma como escreve dá a entender que é um ser humano superior ( cristã ). em que acha ser superior a um animal ( não racional ) dado que todos somos animais. A questão é simples. Algo se passou e uma criança morreu. O que lhe dá o direito de comentar aqui o que terá acontecido?  Sabe? Ok então é a favor da pena de morte?
Um violador ou pedófilo, assassino ou ladrão deve ser abatido? Nós (ditos animais racionais) é que criámos esta e muitas outras espécies de cães. Alguém foi acusado por isso? Ignorantes são as pessoas que não enxergam.
Imagem de perfil

De Daniela Silva a 13.01.2013 às 01:49

Insultos? Passe bem! Não perco mais tempo com cobardia de Anónimos. 
Sem imagem de perfil

De Joao Levy a 14.01.2013 às 13:13

Por amor de deus, daniela o que se passa contigo? Explica-me como e que o cão desnutrido matou a criança se não a mordeu? 
Sem imagem de perfil

De Francisco a 12.01.2013 às 21:00

estes esquerdistas amigos dos animais deviam era estar a fazer petições pelos milhares de seres humanos que morrem todos os dias. Metam na vossa cabeça: um animal que mata uma pessoa é tiro na cabeça directo! Se fez uma vez fará de novo... Se fosse o vosso filho queria ver.




Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.01.2013 às 22:57

Pois! Agora até já é uma questão política! LOL
Haja noção do ridículo!
"Se fosse vosso filho queria ver"???
INFORME-SE ANTES DE FALAR! 
A criança morreu de TRAUMATISMO CRANIANO e não tem qualquer vestígio de SER MORDIDO! NA-DA! 
Sempre os mesmos ignorantes a vociferarem a sua raiva sem saber do que falam! 
A mim o que me parece é que alguém está a usar o cão como bode expiatório para se vingarem de um acidente ou branquearem a negligência (grosseira ou não, resta saber) dos pais!
ESSA É A QUESTÃO E A ÚNICA RAZÃO PELA QUAL ESTA PETIÇÃO CIRCULA! PORQUE O CÃO, TAL COMO A CRIANÇA, É SÓ MAIS UMA VÍTIMA!!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 12.01.2013 às 23:29


concordo na integra com o que disse, o Zico é o bode expiatorio para as mentes basicas
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 15.01.2013 às 16:45

respondo ao francisco.quantas vezes é nessesário repetir q. a criança não foi mordida,só porque é cão tem de ser abatido?não procurando a responsabelidade dos donos.agora digo porque não abater os pedofilos que são muitos os creminosos que matam sem q.se saiba o porque!!!!!haveria muita matança e nós viveria-mos muito mais tranquilos!!!!
Imagem de perfil

De Daniela Silva a 13.01.2013 às 00:26

Tantos Anónimos a escreverem em Caps Lock. Cheguei à página de comentários do Correio da Manhã e ninguém me avisou. Alguém anda a ser mordido por cães raivosos.


Não esquecer que existem mais cães para além do zico e a própria petição não se esgota neste caso. Tem o propósito de ser contra o abate de animais nos casos destes acidentes. Mas enfim, continuação de bom debate sobre a vida privada de uma família e de um cão qualquer que não conhecem de lado nenhum. Actualidade nacional de referência. 
Sem imagem de perfil

De VC a 16.01.2013 às 12:33

Ola Daniela. Lamento a morte da criança mas lamento mais a sua ignorância quanto aos factos..o seu falar de boca cheia e o ataque pessoal que faz a quem lhe responde...
Lamento também que se ache superior e que nao tenha lido todas as notícias. Essa raça chamada perigosa so o é dependendo da educação que se lhe dá. O instituto de medicina legal nao encontrou qualquer mordida naquela pobre criança, portanto qual é a sua duvida?
O país ainda é livre de se expressar e no meio deste lufa-lufa de mata ou nao mata o cao a minha pergunta é so uma: onde é que os pais sao responsabilizados?nem falo de maus tratos mas de negligência.. 
Já agora explique-me tambem como uma criança de 18 meses que mede entre 80 a 90cm e que nem adquiriu ainda a capacidade de rodar maçanetas consegue abrir uma porta ainda mais com a casa as escuras.
Agradeço mesmo que me explique estas minhas duvidas, preferencialmente sem me atacar pessoalmente.
Sem imagem de perfil

De VH a 14.01.2013 às 11:40

Não se desgaste Daniela, tá tudo louco.

Comentar post


Pág. 1/2







Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas