Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Da heresia e da rebeldia

por Samuel de Paiva Pires, em 19.01.13

José Adelino Maltez, O homem é um ser que nunca se repete... viva a heresia!:


«Há um Deus que pode nascer todos os dias dentro de quem somos. Porque, às vezes, é na rebeldia que está a lealdade, nessa suprema ortodoxia do heterodoxo, e não na diluição no rebanho seguidista. Deus pode ser o mundo e haver mais mundos, sobretudo aqueles que continuam a criação, dando novos mundos ao mundo. As seitas sempre foram a própria negação da verdade. Não passam de rebanhos de dilectos que apenas reagem aos exoterismos, mesmo que se disfarcem em rituais, sobretudo quando estes perderam o sentido dos gestos. 

(...)

Odeio todos os grupos e movimentos que procuram assumir o monopólio da verdade, do espírito, da vida e do próprio bem, só porque alguns exibem uma contrafacção da chave da verdade e dizem ser o caminho. Odeio catecismos e formulários, bem como os seminaristas de cordel que procuram transformar-se nos cardeais da propaganda da falsa fé e nos comandantes de uma nova Inquisição que nos quer a todos relaxar para o braço secular da persiganga. Os que retomam a hermenêutica disciplinada da unicidade preferem a liturgia da subserviência à religiosidade da libertação. Até nem compreendem que só há pátria quando se cultivam as complexas heranças que nos sagraram a terra das árvores, dos rios e dos montes. Eles nunca entenderão que é possível o não através do sim e o sim através do não. A heresia continua a ser a única foram criativa de fecundarmos este caminho repleto de dejectos, ditos os filhos dilectos, mas que sabem que a revolta individual dos que procuram é o que mais se aproxima de sua imagem e semelhança. O homem é um ser que nunca se repete.»

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:13


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 20.01.2013 às 14:43

nao conheço nada do senhor mas já deu para ver que deve ser maçon. Só um maçon falaria assim da religião. Mais uma desilusão......É disto que é formado o Portugal de hoje. 
Sem imagem de perfil

De Isabel Metello a 20.01.2013 às 22:47


Por acaso, eu, que me assumo como anti-maçónica (ai, o que me custou ouvir, no outro dia, na sala da "Concordia Fratrum" no Palácio do despótico do Marquis de Pombal, numa visita de estudo, em que fui como vigilante, alguém dizer que "o símbolo do infinito unia os três irmãos e que cada um representava o poder político, o religioso e o militar", como forma de união fraterna ad litteram!!!...), não interpretei o texto como anti-religioso (Religião não é sinónimo de alguma instituição, mas provém do étimo que significa "religar o homem a Deus", religar, de forma Livre, não condicionada, o Céu à terra e não fazer o contrário- territorializar o céu, na lógica das indulgências em que cada qual pensaria/pensa comprar um terrenozito para plantar as suas couves (como os fundamentalistas islâmicos que se suicidam com a promessa de uma projecção de um paraíso terreno Noutra Dimensão que nada tem a ver com a matéria nem com o ego, muito pelo contrário!)...Como tal, sou insuspeita e digo: adorei o texto- só através da antítese, da heresia, desde que seja Ética, se evolui, sempre foi assim e sempre será, pois o ego humano tende a umbilicalizar a síntese!Image

Comentar post







Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas