Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Seguro: o candidato ao emprego

por John Wolf, em 20.01.13


Assisti à entrevista do candidato ao emprego, António José Seguro, com vários sentimentos e pensamentos a assolar-me o espírito. A minha opinião, contudo, de pouco vale. Não serei obrigado a votar, por não ter a nacionalidade Portuguesa, mas que não signifique isso que o futuro dos Portugueses não me é querido. Bem pelo contrário. Preocupo-me imenso com a gravidade da situação e é aqui que travo a minha humilde luta. Mas ainda bem que não serei obrigado a eleger quem quer que seja. Entendo o desespero respeitante à ausência de alternativa. Faço o esforço para espremer alguma coisa de valor deste estagiário que justifique a sua promoção na carreira, mas nada encontro. Começemos com a aura, o semblante que também tem de fazer parte do perfil de um líder. O homem não tem vida política por detrás dos olhos, esse brilho que faz transparecer esperança. O erro de casting é brutal. O Seguro é o colega de licéu que todos tivémos, na primeira fila e com o ar de estar a aprontar alguma. Aquele tipo de miúdo marrão, mas não necessariamente inteligente e que não partilha os trabalhos de casa com o colega preguiçoso. O preferido da professora por não causar alarido. O miúdo arrumadinho que nunca fez gazeta às aulas e que tinha um dos primeiros computador Spectrum em casa, mas que não partilhou esse facto com os amigos para ser melhor que esses pobres coitados. Este homem nem sequer é simpático. É o tipo de conviva que não se embebeda, mas que sabe umas anedotas. Este político não serve. Repete uns chavões que foi coleccionando como selos e quer trocá-los por uma caderneta maior. Fala sobre as promessas que não faz enquanto jura a pés juntos. Este homem político nem sequer tem carisma negativo para vender. O magnetismo que exulta grandes paixões. Custa-me vê-lo a mudar de tom, como um pré-primeiro que acha que já são favas contadas. Que São Bento já está no papo, que é só uma questão de tempo. Como podem constatar nem sequer foi necessário meter-me com o candidato por causa das suas noções de governação, porque não as tem. O Seguro não tem sequer um portefólio de propostas que mereça ser chamado por esse nome. Não tem ideias seja de que natureza forem. É Pavlov em pessoa. Reage a estímulos e recebe um biscoito. Eleger um líder com este perfil eterniza um dos problemas crónicos de Portugal - a promoção de indivíduos ao seu mais alto nível de incompetência. Não sei se serve de consolo, mas estes candidatos também existem noutros países e por vezes chegam longe. No meu entender, é um mistério (ou não) que o PS o tenha escolhido como primeira rosa. Por vezes julgo que o melhor é nem sequer aparecer quando os requisítos mínimos nem sequer são cumpridos. Se tivesse de ajuizar sobre a sua contratação, a minha resposta seria negativa. A entrevista diz tudo.

publicado às 09:17


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Miguel a 20.01.2013 às 20:52

Obrigado John . Mas desconfio que, ou é corrido do PS ( foi a minha primeira ideia quando entrou para o lugar do Poeta, mais um para queimar) ou então é mesmo o próximo Afinal, não interessa muito, porque se agora está lá o laranjinha é fácil saber quem vem a seguir...é só olhar para trás. Seja este ou outro qualquer, não é o povo que decide, porque com 60 % de abstenção ninguém pode dizer que foi o povo que decidiu. Se houver 3 votos e 2 forem para ele, ganhou com maioria absoluta .  E de uma coisa nós temos a certeza, a quem a crise passa ao lado, nunca se esqueçe de votar. E esses sim  são quem escolhem quem lá querem, ou antes, é-lhes indiferente porque ficam sempre a ganhar. No fim de contas, vai tudo dar ao mesmo. Mas gostei da tua avaliação, tu estás lá!
Imagem de perfil

De John Wolf a 20.01.2013 às 21:05

Caro Miguel,
Preferia não estar lá e não saber quem escolher por abundarem candidatos de qualidade. Por sobejarem ideias de fundo para salvar o país. Vejo Portugal maniatado por estes incompetentes...é grave a situação.
Obrigado.
Image

John

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.







Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas


    subscrever feeds