Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Pança por pança

por Nuno Castelo-Branco, em 06.03.13

 

Tudo começou com as promessas jamais cumpridas do Programa que o MFA leu ao país em 25 de Abril de 1974. Poucos terão compreendido tratar-se de uma quartelada que antes de tudo se insurgia contra a perda de estatuto de uma boa parte dos oficiais. A questão da liberdade foi o pano de fundo que serviu para o encantamento das excitáveis e sempre incautas massas. Hoje em dia o povo desconfia e tem fartas razões para isso.

 

O senhor Lourenço, até hoje incapaz de balbuciar algo que um dia o pudesse capacitar à presidência de uma agremiação de bairro, volta à risível chantagem da "revolução", entendida esta como o contornar da legitimidade normalmente saída da escolha popular em dia de eleições livres. Fala em "levar a gente do governo para a prisão", embora tal coisa jamais lhe tenha ocorrido nas últimas três décadas e meia, precisamente quando conhece perfeitamente a clara responsabilidade de muitos dos seus camaradas políticos e militares em crimes de sangue - as centenas e milhar de mortes ocorridas no Ultramar após o 25 de Abril - , no calar perante catastróficas políticas de lesa-pátria e no oportuno aconchegar das barrigas a uma situação que em época de vacas gordas lhes foi sumamente proveitosa. O mais curioso será verificarmos que os insultos e ameaças ficam sempre impunes, dando-nos uma ideia bastante clara acerca da solidez das instituições. 

 

O governo não parece ter qualquer tino político, é verdade. A população tem sido capitosament treinada para encarar o grupo castrense como mais uma corporação entre as demais, sendo estas a dos dentistas, dos oficiais de contas ou dos enfermeiros. Aliás, nada que diga respeito aos assuntos de Defesa faz qualquer sentido num país formatado para desprezar os militares e em boa parte tal pecha é da responsabilidade dos mesmos. No entanto, o visceral cabotinismo fez escola nas Forças Armadas e a simples ideia de colocar o sr. Lourenço como moderador de qualquer coisa, resume a situação que vivemos. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:18


2 comentários

Sem imagem de perfil

De asa a 06.03.2013 às 15:17

Vasco Lourenço "Não há condições para" novo 25 de Abril -

Pois não...

A UE. e todo o sistema "maligno aos olhos comunistas", é um factor de estabilidade.

O sistema é livre, e vai-se manter livre, onde o povo tem o governo que merece.

O nobel da paz, à UE, foi o corolário de:

Ou te portas bem ou levas.

Por isto as FA estão muito quietinhas, porque se não isto éra uma Siria.

As FA, não tem vontade nem poderio.
Sem imagem de perfil

De João Almeida a 06.03.2013 às 22:18

Este indómito militar,conhecido entre os seus pares,pelo "melena e pá",apanhou a encefalite que anda a afectar velhas glórias políticas-Freitas do Amaral,Mário Soares,etc.
Já se esqueceu de uma sua propalada frase em que dizia que os militares de Abril(como se os houvessem de outros meses),nunca tinham querido o poder,por isso o entregaram à democracia(só não disse qual).
Mas,note-se só depois de terem assegurado as reformas para toda a vida-foram as primeiras a tornarem-se vitalícias.
É preciso ter lata e memória curta-quando não nos convém,nunca nos lembramos do que já dissémos!
Um abraço.

Comentar post







Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas