Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Fuga para a Vitória

por Fernando Melro dos Santos, em 06.03.13

Jamie Coleman, no FX Briefs:

 

"If Italian yields had soared a couple of hundred basis points and the MIB had cratered, voters might have been spooked into putting one of the old guard back at the helm. Having suffered no such fallout from the first election, the radicals may end up running Italy, setting the stage for similar reactions across the euro zone.

This story is very far from over despite the complacency seen in financial markets to date. Stay tuned."

 

 

Vale a pena ler o post completo e perceber até onde, justamente, é que pode ir um entertainer profissional que surja agora em Portugal, oriundo de um sector impoluto, independentemente das suas afiliações ideológicas passadas, presentes ou futuras. 

 

Pouco me espantaria ver Daniel Oliveira ingressar no PCP para depois aparecer de braço dado com Nuno Markl, Ricardo Araújo Pereira, ou Herman José e canibalizar o Bloco de Esquerda e o Partido Socialista a caminho de uma Syrização à beira-mar plantada.

 

Tudo é possivel com o eleitorado que temos.

publicado às 17:50


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Armindo Matos a 06.03.2013 às 18:12

Ou os Homens da Luta.
Imagem de perfil

De Fernando Melro dos Santos a 06.03.2013 às 18:16

Pensei nisso, mas acho que são pouco carismáticos acima do segmento deolindo-parvo da população.
Sem imagem de perfil

De Armindo Matos a 06.03.2013 às 18:35

Olha que não sei.
Sem imagem de perfil

De Bic Laranja a 09.03.2013 às 11:39

Dê-lhes ideias, dê.
Cumpts.
Imagem de perfil

De Fernando Melro dos Santos a 09.03.2013 às 12:13

Eu até gostava. Era mais rápido. 

Comentar post







Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas