Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Sai Passos

por João Pinto Bastos, em 19.03.13

E entra quem? Sim, compreendo os apelos à demissão veiculados pelas personalidades mais enquistadas no regime. Palavra de honra que compreendo. Há interesses a manter e sinecuras a proteger. Porém, dito isto, é um facto que este Governo acabou. Falhou e nada mais tem a oferecer ao povo português a não ser o apoio dado por Vítor Gaspar a confiscos praticados em terras não muito distantes. Perante isto, cabe perguntar o que fazer. É que, muito francamente, tenho alguma dificuldade em divisar uma alternativa digna desse nome ao actual executivo. Rui Rio? Estará ele disposto a assumir o fardo? Mais: o que pensa Cavaco disto tudo? Manter-se-á num silêncio digno de uma Mona Lisa algarvia? Portugal precisa de esperança e paz de espírito, algo que, com o actual arranjo partidocrático, será manifestamente difícil de gizar. Chegou a hora de chamar alguém que não dependa disto, e o não depender disto refere-se, claro está, ao Estado. Porque o grande problema desta III República foi, indubitavelmente, o facto de os seus principais próceres terem vivido à custa do Leviatã. A hora da decisão está a chegar, esperemos, contudo, que não seja tarde demais.

publicado às 21:28


5 comentários

Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 19.03.2013 às 22:01

Andam a ver se arranjam um Monti que contente uma parte da oposição que não pode viver longe da despensa. Essa oposição abrange os vários balsemões locais. 
Imagem de perfil

De João Pinto Bastos a 19.03.2013 às 23:13

Com Monti ou sem Monti, as coisas tal como estão não podem continuar.
Imagem de perfil

De jojoratazana a 19.03.2013 às 22:49

Qualquer papagaio do jardim zoológico, o pode substituir com muito mais inteligência e mérito.
Aposto que até o senhor faria melhor.
Sem imagem de perfil

De XXI a 20.03.2013 às 10:55

Entramos todos!
Sem imagem de perfil

De Will Travers a 21.03.2013 às 02:48

Gabo-vos a paciência, mas o que é demais já enjoa. Estais fartos de saber que nenhum governo democraticamente eleito pelo actual sistema, seja ele de que partido for, vai jamais cortar a direito nas despesas, pois estão todos reféns das maçonarias que alimentam a actual partidocracia (e que de caminho estendem os seus tentáculos por todos os sustentáculos do regime, forças armadas incluídas).

E depois, ainda há aqueles que pensam que o "povo" vai miraculosamente abrir os olhos e seguir cegamente tudo o que o actual pretendente ao trono "vacante" possa eventualmente dizer... Ou julgam que vai voltar a haver um vasto colégio de oficiais júniores (tenentes, capitães, majores e tenentes-coronéis) a fazer um golpe de estado, que será inevitável e prontamente tomado de assalto pelas mesmas maçonarias que nos deixaram nesta triste situação?

O municipalismo foi extinto por alguma razão foi. O actual sistema educativo foi implementado com um determinado propósito. O sistema judicial é a porcaria que todos conhecemos e o sistema eleitoral foi concebido para impedir que alguma vez os cidadãos minimamente organizados tentem fazer algo a partir de dentro do sistema. A comunicação social é a vergonha que se sabe, enfim, está tudo minado.

As pessoas não querem saber, não compreendem, não são capazes de processar toda a informação e transformá-la em conhecimento útil, tal é o estado de intoxicação a que são submetidas diariamente. Estão programadas para serem amorfas e quem queira eventualmente "acordá-las" através das emoções, só o vai fazer, quando a oportunidade para tal for favorável.

Comentar post







Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas