Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Keep calm (3)

por Samuel de Paiva Pires, em 07.04.13

Portanto, se bem entendi, quase 2 anos depois, o governo vai começar a fazer aquilo que prometeu em campanha eleitoral e que está prescrito no memorando de entendimento com a troika. Agora aguardemos para ver se os cortes de despesa serão racionais e justos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:59


9 comentários

Sem imagem de perfil

De Sólon a 07.04.2013 às 22:44


Espero que se concretizem algumas necessárias e justas medidas:


1.Que se corte o número de deputados, pelo menos em 50%, pois a maior parte deles não têm qualquer gabarito e não passam de parasitas do erário.2.Que os srs. ministros e da alta adm. pública, bem como das autarquias, devolvam os luxuosos carros que usam, e passem a deslocar-se em viaturas próprias, pois ganham o suficiente para isso.
3.Que sejam despedidos os inúmeros chefes de gabinete e assessores, que pululam pelos gabinetes ministeriais e das autarquias, e cujo trabalho (?) não justifica o que lhes é pago,
4.Que sejam despedidos as centenas de "especialistas" que abundam no Governo, e que de especialistas só têm o nome que lhes foi dado no DR...
5.Que sejam cortados as subvenções vitalícias (ou reformas) que foram concedidas a deputados e outras personalidades que trabalharam (?) apenas pouco mais de meia dúzia de anos (ex. Assunção Esteves, Marques Mendes...). Mais patético é o caso de Manuel Alegre que terá estado (nem ele se lembra...) 3 meses na RDP e saiu de lá com uma choruda "reforma" de 3.000 euros ...!
6.Que sejam cortadas as escandalosas pensões de indivíduos como Jardim Gonçalves e o tal indignado Pinhal...
7.Que acabe o escandaloso sistema de contribuição para os partidos, cujo contributo para o País tem sido apenas o de o delapidar... ! 
 
7.8.9..... Etc. etc. ...


Corte-se aqui e livre-se os escravos Portugueses de mais e mais sacrifícios iníquos e vergonhosos, cuja imposição tirânica apenas serve para manter o status quo das alimárias que nos governam (?!) e têm destroçado o País ao longo destas últimas dezenas de anos... !
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.04.2013 às 00:34

Não vão ser justos porque quando se tira o pão da boca das pessoas nunca nada é justo. Construíram um clima de aversão aos "ociosos" funcionários públicos, que em boa verdade ninguém os controlou anos a fio, e agora vai ser o pior do azedume em que este governo entrou, reagindo por impulsos, pequenas vinganças e complexos de superioridade moral. 

Todos fritos num pau de oregãos como os Jaquinzinhos!!!!!
     
Sem imagem de perfil

De asa a 08.04.2013 às 11:53


A partir do momento que a despesa não é Justa, qualquer corte será sempre justo.
Sem imagem de perfil

De zeca marreca a 08.04.2013 às 12:08

Asa, menos... ou o estimado camarada foi daqueles que se licenciou numa universidade privada, qual camarada relvas????
Sem imagem de perfil

De zeca marreca a 08.04.2013 às 12:10

e tb deve andar a pé, para não usufruir das infraestruturas pagas com os meus impostos??? menos verborreia sff...
Sem imagem de perfil

De Katy a 08.04.2013 às 12:58

Despacho n.º 4109/2013
“… designo como técnico especialista o licenciado Tiago Miguel
Moreira Ramalho para exercer as funções de acompanhamento da execução de medidas do memorando conjunto com a União Europeia, Fundo Monetário Internacional e Banco Central Europeu, na ESAME.
Nota curricular
Dados pessoais, habilitações académicas e formação profissional
Tiago Miguel Moreira Ramalho, 21 anos, concluiu em 2012 a Licenciatura em Economia na Universidade Nova de Lisboa com média final de 16 Valores, tendo efectuado o semestre de inverno de 2011/2012 em Praga, na University of Economics, no âmbito do programa ERASMUS. Em 2009, concluiu o Curso Científico -Humanístico de Economia na Escola Secundária Daniel Sampaio, com média final de 19 Valores.
Experiência Profissional
Entre setembro e dezembro de 2012, Tiago Ramalho realizou um estágio profissional não remunerado no Gabinete de Estratégia e Estudos do Ministério da Economia e Emprego.
5032013 Despacho n.º 4110/2013
“… designo como técnico especialista o licenciado João
Miguel Agra Vasconcelos Leal para exercer as funções de acompanhamento da execução de medidas do memorando conjunto com a União Europeia, Fundo Monetário Internacional e Banco Central Europeu, na ESAME.
Nota curricular
Dados pessoais, habilitações académicas e formação profissional
João Miguel Agra Vasconcelos Leal, 22 anos, encontra -se a concluir o Mestrado Científico em Administração de Empresas na Universidade Católica Portuguesa, mais concretamente na Católica -Lisbon School of Business and Economics, onde, em 2011, já havia concluido a Licenciatura em Economia com média final de 15 Valores.
Em 2008, concluiu o ensino secundário na vertente de Ciências Socio-económicas na Escola Secundária Sebastião e Silva com média final de 18 valores.
Experiência Profissional
Entre junho e agosto de 2011, João Miguel Leal realizou um estágio de verão no Gabinete de Estratégia e Estudos do Ministério da Economia e Emprego.
Anteriormente, em junho de 2009, já havia efetuado um estágio de verão no departamento de Marketing e Vendas da Empresa José Maria da Fonseca.
Estes são os q vocês conhecem e q deveriam ser postos na rua, mas infelizmente, estes ficam e são aos milhares, esta pouca vergonha começou com o cavaco e nunca mais parou. Não confundam a floresta com o bilhete postal, porque senão um dia ainda havemos de ver as pessoas a morrer à porta dos hospitais sem nenhuma assistencia médica e voltaremos a ter 80% de analfabetos.
Sem imagem de perfil

De zedeportugal a 08.04.2013 às 13:20

O problema é que é capaz de ser tarde demais...

http://umjardimnodeserto.wordpress.com/2013/04/08/o-sindrome-de-nicosia/
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.04.2013 às 13:43

Vamos todos arder.Os "ricos" não vão salvar a economia, não compram não pagam impostos a doer. Quem mexia a máquina vai ser despedido ou reduzido o seu salário. TODOS vamos sofrer e este varrer nas funções do estado não vai dar o resultado pretendido. Faz lembrar as meninas que querem emagrecer à força e perdem 35 Kg em 2 meses. Quando olham para o espelho são peles caídas e zero de músculo, saúde foi-se e por aí fora....
Vamos ficar pior, pior. A solução não é esta!!!!!!
Sem imagem de perfil

De zeca marreca a 08.04.2013 às 13:57

Ai é esta é. è dar cabo dos canalhas instituidos (qualPPC), é o fim da propriedade privada... É o socialsimo, com aplausos dos pamonhas do estado sentido. Vai ser bonita a festa, acabem só com a propriede privada da FP...

Comentar post







Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas