Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Necessidades consulares

por Nuno Castelo-Branco, em 27.05.13

 

A opinião é unânime, sejam os interessados portugueses ou moçambicanos.

 

Os serviços do MNE deverão urgentemente proceder a um "render da guarda" - melhor falando, uma limpeza geral - no Consulado de Portugal na capital de Moçambique. Pelo que ontem me contaram, a arrogante pesporrência, o altaneirismo pateta e a pequena e malcriada burocraciazinha que tudo e todos entrava, ali são diktat diário. Chega-se ao ponto dos incrédulos e desesperados visitantes classificarem o pessoal como racista e "uma carrada de atrasados mentais". Especialmente ridículas, são as dificuldades sempre colocadas aos moçambicanos que pedem vistos de visita a Portugal.

 

O sistema deixou o nosso país chegar a um extremo que não permite este tipo de situações insólitas. Alguém haja que lhes dê remédio. 

*

Adenda: recebi um irado e-mail negando qualquer anormal funcionamento no citado consulado português. Pelas expressões - "normal funcionamento", "procedimentos legais", "cumprimento escrupuloso dos trâmites" - notei a habilidade própria dos serviços de representação. A serem exactas todas as informações que acima deixei, há que corrigir a situação. É normal a irritação dos utentes que talvez tenderão ao exagero, sem que tal coisa lhes retire as razões de queixa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:25


6 comentários

Imagem de perfil

De Pedro Quartin Graça a 27.05.2013 às 14:54

A reciprocidade deveria existir também tal a delonga em idênticos pedidos no caso da Embaixada de Moçambique em Portugal...
Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 27.05.2013 às 19:53

Sei bem do que fala, Pedro, mas há que atender à grande diferença que existe e não pode ser oficialmente dita, entre os dois países. Portugal existe há mais de oitocentos anos, tem uma sólida linha de acção da sua política externa - com algumas variáveis, mas fundamentalmente a mesma há séculos - e não é fruto da decisão de duas potências que se encontram numa chancelaria, decidindo a régua e esquadro delinear uma nova realidade política, territorial. Moçambique é uma criação portuguesa sob beneplácito britânico. 


Devemos minimizar os melindres decorrentes das dificuldades que a embaixada moçambicana possa levantar, até porque poderemos estar perante uma legítima retaliação. Da péssima fama, o nosso consulado não se livra. Por outro lado e desde já recorrendo ao velho dichote "tu sabes que eu sei que tu sabes", as autoridades do Maputo poderão dizer e propagandear tudo o que bem entenderem, mas a verdade da história é conhecida. Muito longe - e além - de lutas e libertações, a independênciaconsistiu numa graciosa oferenda portuguesa - sem negociação alguma e com os resultados que se conhecem - e paradoxalmente, em vez de tal coisa ter amolecido rancores sem sentido, pelo contrário tornou-se numa pecha. De Rovuma ao Maputo, a verdade é conhecida por "quem interessa", daí os amuos. Moçambique é um país independente, lá vivem muitos portugueses - alguns deles Velhos Colonos - e é uma preciosidade da lusofonia. A par daquilo que foi o Estado da Índia, Moçambique encerra um riquíssimo património cultural, populações incluídas,  onde a Europa, a África e a Ásia se cruzam. É nosso dever reconhecê-lo. 


Portugal precisa de Moçambique e a inversa também é verdadeira. Os autoridades do MNE devem agir em conformidade e preferentemente, agora. 
Sem imagem de perfil

De JOSE MACEDO a 27.05.2013 às 22:44

«Moçambique é uma criação portuguesa sob beneplácito britânico. »


Uma afirmação forte, mas penso igualmente que está completamente correcta. 
cumprimentos
Sem imagem de perfil

De JOSE MACEDO a 27.05.2013 às 22:57

Nunca estive em Moçambique, mas é um país que me atrai, juntamente com o Brasil. Angola e restantes países lusófonos, nem por isso. Outro dia estive a pesuisar alguns temas sobre Moçambique e encontrei zonas litorais muito bonitas. Depois, o facto de ser banhado pelo Índico traz um certo misticismo. Gostei das paisagens de Cabo Delgado. Quando vi que a sua capital é Pemba, lembrei-me de uma amiga minha da primária que nasceu em Moçambique e que tinha precisamente uma cadela com esse nome. Certamente que teria nascido nessa região. 
cumprimentos
Sem imagem de perfil

De JOSE MACEDO a 27.05.2013 às 23:03

Uma sugestão sobre a flora de Moçambique:
http://www.mozambiqueflora.com/index.php (http://www.mozambiqueflora.com/index.php)
Sem imagem de perfil

De João Rebocho a 28.05.2013 às 09:27

O que diz é exato. Conheço algumas pessoas que contam episódios pouco edificantes acerca dos serviços consulares em Maputo.

Comentar post







Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas