Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




CDS Itália

por Nuno Castelo-Branco, em 04.07.13

 

Vítor Amadeu II, Duque da Sabóia (1666-1732)

 

Creio que era um próximo de Luís XIV quem dizia que "jamais vemos o Duque da Sabóia terminar uma guerra no mesmo lado em que a começou, a menos que entretanto tenha mudado de aliados duas vezes". Era verdade e os italianos tornaram-se peritos nesse esquema, o último data de 1943.

 

Até mais ver, temos um Paulo Portas italianizado. Alguém já terá reparado na insólita intervenção de A.J. Seguro, ontem lampeiríssimo no ataque ao 1º ministro? E o que se poderá dizer do seu desvanecido esquecimento em relação ao seu colega de reuniões "lá fora?, precisamente aquele que despoletou a crise de encomenda? Para não variar, os teóricos da conspiração ficam radiantes.

 

Anteontem, o presidente PP do PP, tratou os seus como se fossem um bando de moleques de serviço. Não pode ser assim. 

 

Se se confirmarem os tais telefonemas que chegaram das planícies centro europeias, Paulo Portas não terá outro remédio senão actuar como Duque da Sabóia: mudará de campo uma vez mais e preparar-se-á para terminar a guerra na mesma aliança em que a começou. 

publicado às 10:10


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.







Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas


    subscrever feeds