Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O país da corrupção sem corruptos

por Samuel de Paiva Pires, em 05.12.08

Há semanas era o BPN, há dias o BPP, e hoje ficou-se a saber da derrapagem orçamental e de alegadas irregularidades no processo de construção da Casa da Música no Porto. Há anos que o espectro da corrupção paira sobre tudo o que é obras públicas, relações entre o poder político e económico, desporto, planeamento urbano e autárquico etc. E com tanta alegada corrupção neste país, inclusivé repetidamente confirmada por estudos e índices internacionais, contam-se pelos dedos das mãos os indivíduos que foram detidos ou sequer condenados. Mais, quando se fala sobre corrupção, aparecem sempre umas virgens ofendidas, género Dias Loureiro ou Vitor Constâncio, armados em arautos moralistas do bem fazer e da causa pública. No fundo ou não existe sequer corrupção ou então é uma coisa que só os "outros" fazem. Esses misteriosos "outros" que ninguém sabe quem são.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:18


2 comentários

Imagem de perfil

De raio a 05.12.2008 às 22:50

a corrupção, tal como a prostituição, é uma profissão com lucros fabulosos, cujos profissionais não pagam irs nem segurança social. No entanto o grande medo é que estas profissões passem a ser legalizadas, pois rápidamente obteriam o estatuto de profissões de desgaste rápido e viria a ser o caos da segurança social que jamais teria fundos para pagar as reformas destes profissionais.
Saudações Bloguisticas
Raio
Sem imagem de perfil

De JMB a 05.12.2008 às 23:05

Nunca se viu um pato bravo destes de província ser acusado de nada no entanto a promiscuidade entre eles e o poder local brada aos céus. Se imaginarmos o que se passa no topo da pirâmide ...

Comentar post







Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas