Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Para além da enorme mediatização das suas barbaridades, o grupo terrorista auto-denominado "Estado Islâmico" conseguiu difundir em todos os meios e com bastante sucesso a sua arguta e capciosa designação.

Os media falam diariamente das acções do Estado Islâmico. Os cidadãos do ocidente enojam-se e revoltam-se perante as barbaridades difundidas. O próprio Presidente Norte Americano adoptou a designação e publicamente declarou guerra contra o Estado Islâmico (surreal expressão na boca de um Prémio Nobel da Paz). 

Estado Islâmico? Primeiro, um Estado Islâmico seria, no significado verdadeiro da expressão, uma comunidade constituída por todos os que professam a religião de Maomet e não um pequeno grupo restrito de selvagens. Segundo, a religião de Maomet tem como valores a paz e a tolerância, nunca o terrorismo, sobre o qual já se demarcou inúmeras vezes através dos seus líderes religiosos. Não podem existir confusões entre um Estado Islâmico e um grupo de terroristas facínoras.

Numa Europa que se diz tão preocupada com a extrema-direita ou a xenófobia e, sobretudo, com a eventual confusão entre o que é a religião muçulmana e o terrorismo dos fundamentalistas, não é muito inteligente a forma como políticos e media se referem em relação à organização terrorista, o que resulta num enorme "sucesso de comunicação" da mesma. Aliás, se existe um consenso para não serem difundidas as imagens das decapitações outro consenso deveria existir quanto à designação a atribuir a esta organização.

Decapitações ou tortura são acções que não passam de ferramentas isntrumentais para os fundamentalistas islâmicos instalarem e gradualmente o ódio generalizado do ocidente em relação ao Islão. O seu último fim será uma guerra de mega proporções em que de um lado estão os vários países islâmicos e do outro os "infieis". E essa sim, será a derradeira vitória deste grupo terrorista.


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:40


2 comentários

Imagem de perfil

De Nuno Castelo-Branco a 22.09.2014 às 16:51

..e sem qualquer dúvida, uma derrota esmagadora dos terroristas, além de um correspondente recuo sem precdenets do islamismo. 
Sem imagem de perfil

De acidadedosossego a 22.09.2014 às 22:18

"Tem como valores a paz e a tolerância"? Vê-se. Na Nigéria, Iraque, Síria, Tailândia, Sudão, Índia, Paquistão, Afeganistão, Camarões, Somália, Uganda, Quénia, Sri Lanka, etc, esses valores são realmente postos em prática pelos adeptos da religião da paz. A maioria é moderada? então onde é que estão as manifestações de repúdio pelo que acontece? uns videozitos na tv britânica? Pois é, uma mensagem de paz desde o início. Que o digam os cristãos que viviam no Norte de África no século VII e outros que foram apanhados na vaga expansionista.

Comentar post







Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas