Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Corrupção de qualidade

por John Wolf, em 03.02.14

Os tipos que por lá andam em Bruxelas não percebem nada de nada. Como ousam afirmar que Portugal não tem uma estratégia contra a corrupção? É óbvio que tem, mas não é aquela em que estão a pensar. Acho bastante insultuoso que ponham em causa os números de um modo tão descarado: (...)"apenas 8,5% dos casos relacionados com este crime e investigados durante 2004 e 2008 (um total de 838) foram concluídos nos tribunais até 2010." Não me digam que isto não é um resultado olímpico? Realmente. A estratégia que Portugal usa funciona na perfeição, e não vejo razão para que se mexa na mesma. O fenómeno absolutamente incrível não deve ser tocado por aqueles movidos por um reles sentido de Estado. A corrupção não deve ser posta em causa por princípios éticos ou pelo sistema de justiça. Não senhor. Afinal, a corrupção distribui riqueza por aqueles que não a merecem. Tira dinheiro a uns para dar a outros - é como se distribuisse prémios por mau comportamento, desempenho. Querem algo mais democrático do que o reconhecimento do flagelo da parte de 90% da população? Ora aqui está uma questão que não necessita de ser referendada. Faz parte da tradição cultural, da história recente ou mais distante, do espólio de fazeres e afazeres. A corrupção faz parte da espinha dorsal da nação, é um dos pilares da soberania e não deve ser alienada. É o que eu digo, os fiscais de Bruxelas não têm nada melhor para fazer. É uma pouca vergonha que começem a meter a colher na mercearia do bairro e a verificar as contas. Daqui a nada começam a implicar porque não sabem o paradeiro dos 78 mil milhões de euros que vieram de expresso e directamente do banco da Troika. Não falta muito e ainda aparece o cobrador do fraque munido de uma multa simpática a aplicar ao país. Uma coima ou coisa parecida. Será que ainda não perceberam os benefícios da corrupção? Ela é especialmente capaz no tratamento de certas maleitas. Como o reconhecimento do mérito, a recompensa do talento ou a concessão de igualidade de oportunidades. Por este andar, ainda invertem a pirâmide, e os bons e íntegros ainda chegam a algum lado na vida - têm o que merecem. 

publicado às 17:50







Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas