Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Empenhos a Soros

por Nuno Castelo-Branco, em 16.09.18

hungary-soros.jpg

 O tema da semana terá sido a catadupa de histrionismos a respeito da Hungria. Muito se perorou quanto a um país que antes de tudo estabelece aquilo que para desespero dos irados, foi popular e soberanamente decidido nas urnas. Bastará aos críticos olharem a composição do Parlamento de Budapeste e facilmente se tornará perceptível o que até à data tem sido decidido pelos representantes do povo magiar. O pretexto parece ser a questão da separação de poderes, onde alegadamente o executivo estabelece parâmetros no Judicial. Mais ainda acrescenta-se vagamente o ataque às universidades, sabendo-se de antemão que o alvo é apenas uma, precisamente aquela que pertence a uma rede complexa onde se incluem ONG, think tanks, uns tantos media e não se sabe ainda o que mais, tendo todos os pretéritos algo em comum: a ligação a um magnata que em teoria também é húngaro e poderoso sponsor de vários grupos que em Estrasburgo vão dando ares da sua graça. Daí à organização, financiamento e intensificação do contrabando humano por razões políticas, é apenas um passo. 


Os eurodeputados portugueses, por uma mera questão de pudor e da mais elementar decência, deveriam evitar o supracitado ponto da confusão de poderes, pois eles mesmos, parte interessada no esquema vigente, silenciam o estranhíssimo caso que implicou amargos de boca e irritações subitamente relevadas como suave milagre. Porquê? Porque houve decisivo empenho - no sentido oitocentista do termo - de Belém e S. Bento que desbloquearam o retomar daquilo que verdadeira e unicamente lhes interessa: os negócios com Angola. 


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:50


2 comentários

Sem imagem de perfil

De separatista-50-50 a 17.09.2018 às 00:11


É preciso ter calma: o Parlamento Europeu vai a caminho do clube dos mete nojo da História.
.
.
Ora:
1- QUANDO TODA A GENTE SABE COMO SÃO AS NEGOCIATAS da máfia do armamento: são fornecidas armas a «grupos rebeldes» (pois sim, é verdade: os «grupos rebeldes» não possuem fábricas de armamento)... depois, em troca, a máfia do armamento tem acesso a recursos naturais (petróleo, etc) fornecidos pelos «grupos rebeldes» ao desbarato;
2- QUANDO TODA A GENTE SABE que a elite financeira (e a mafia do armamento inclusive) ambiciona terraplanar as Identidades, dividir/dissolver as Nações para reinar;
o que é que nós vemos:
- vemos o Parlamento Europeu (em conluio a elite financeira) a exercer todo o tipo de ameaças (coacções psicológicas) sobre autóctones que querem ter o seu canto (o seu espaço) no planeta, que querem sobreviver pacatamente no planeta.
.
POIS É: o parlamento Europeu não chama à responsabilidade os países aonde a máfia do armamento tem as suas fábricas.
.
.
Mais:
- tal como a elite financeira, o Parlamento Europeu considera que autóctones com intenções Identitárias, que coloquem em causa interesses económicos, devem ser punidas com um holocausto massivo:
---» no passado povos autóctones da América do Norte, da América do Sul, da Austrália foram alvo de holocaustos massivos...
---» em pleno século XXI tribos da Amazónia têm estado a ser massacradas por madeireiros, garimpeiros, fazendeiros com o intuito de lhes roubarem as terras, muitas das quais para serem vendidas posteriormente a multinacionais; o Parlamento Europeu (e afins) falam no assunto... népia - povos autóctones a viverem pacatamente no planeta e a prosperarem ao seu ritmo ia prejudicar o crescimento económico mundial em 0,0x %...
.
.
.
.
P.S.
Parlamento Europeu: um bando de penduras  em concluio com a elite financeira.
.
-» A 'comunidade pendura' são as comunidades nativas que não trabalham para a sustentabilidade demográfica - média de 2.1 filhos por mulher.
-» A Comunidade Pendura não trabalha nem para a sustentabilidade demográfica nem para a sustentabilidade financeira:
- a Comunidade Pendura pendura-se (e lambe-botas) em salvadores da demografia... tendo em vista ter acesso a abundância de mão-de-obra servil, e ter acesso a descontos para a segurança social feitos pelos salvadores da demografia.
.
.
Mais, o Pendura Europeu é um palhaço no planeta:
- a Comunidade Pendura classifica os autóctones que querem sobreviver pacatamente no planeta, e prosperar ao seu ritmo... como sendo pessoas que possuem um discurso de «ódio nacionalista»!?!?!!
- no entanto, a Comunidade Pendura é que possui um discurso de ódio: ora, de facto, a Comunidade Pendura está em conluio com os gananciosos nazis da elite financeira: apesar de muitos territórios disponíveis... a Comunidade Pendura, tal como a elite financeira, considera que autóctones com intenções Identitárias, que coloquem em causa interesses económicos, devem ser punidas com um holocausto massivo.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 17.09.2018 às 11:14

os euro-deportados
entraram nos cuidados intensivos
e estão a soros

Comentar post







Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas