Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Era uma vez a vida, segundo a esquerda chique

por Nuno Gonçalo Poças, em 18.12.15

Dar um pontapé num cão é crime; abandonar um velho num lar ou num hospital é normal porque quem o faz é pobre e os pobres não têm consciência. O casamento é uma abominação que restringe a liberdade do indivíduo; mas os casais homossexuais podem casar e são os únicos que dão dignidade à figura do casamento. O divórcio deve ser facilitado; as relações poliamorosas devem ser reguladas. Um casal de homossexuais pode e deve adoptar uma criança; um casal de heterossexuais que decida ter 4 ou 5 filhos é uma parelha ridícula e beata que ainda não descobriu a pílula, o preservativo ou o sexo oral. Um homem que não aspire a casa mais que 5 vezes por semana é um chauvinista; uma mulher que tenha um marido que faz tudo em casa, excepto limpar a sanita, pode gritar à vontade porque está a lutar pela causa feminista. Pagar taxas moderadoras por abortar ofende a dignidade da mulher; pagar taxas moderadoras porque se está doente é a vidinha, tivesse usado um agasalho. Um polícia que dispara sobre um assaltante está a abusar da autoridade; um terrorista que se faça explodir num concerto está a explicar-nos que somos uns imperalistas e que até merecíamos mais. Organizar manifestações de iPhone em punho para pedir mais apoios sociais é a luta; ajudar o Banco Alimentar é fomentar a caridade e gozar com os pobrezinhos. Ser o Cajó mas usar vestidos com folhos é ser moderno - o Cajó está a contribuir para a regulação do terceiro género; ser Padre da Igreja Católica é viver na Idade Média. O mundo perfeito chegará, enfim, quando o Papa for africano, muçulmano, gay, casado, com filhos adoptados, fumador de marijuana e usar unhas de gel. Até lá, seremos uma sociedade antiquada.

publicado às 14:28


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Dário a 18.12.2015 às 15:24

Fantástico! É tal e qual.
Sem imagem de perfil

De Costa a 18.12.2015 às 17:44

Dar um pontapé num cão (num animal) é, deverá ser, de facto um crime. Excepto quando em legítima defesa. Tratar bem os animais não faz de nós maus humanos ; nem o recíproco é verdadeiro. O mal a que ainda são sujeitos tantos humanos não legitima o mal dolosamente, ou por mera negligência, imposto aos animais.


Quanto ao resto, plenamente de acordo com o que escreve.


Costa
Sem imagem de perfil

De José Domingos a 18.12.2015 às 22:20


É tão bom ser-se de esquerda, por convicção, por moda, porque é bem, porque é correcto politicamente.
São uns magos a gerir o dinheiro, dos outros....
Sem imagem de perfil

De Paula Avelar a 22.12.2015 às 03:09

Este tipo de retórica da direita com cheiro a mofo, já enjoa, lamento dizê-lo. E pior que isso, cada vez tem menos adeptos.
O que tem o ser gay com o resto? O que tem ser terrorista com o resto? O que tem o ser limpo com o resto? etc. Chega a ser hilariante. Pode responder, mas não deverei ler. Este tipo de comentários cheiram a velho, a fascista, a mofo.
E também pode não publicar. É-me indiferente, porque com esta postura, cada vez têm menos simpatizantes.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 24.04.2016 às 15:08

Que argumentação de luxo... Realmente a imbecilidade não tem limites. Tem tudo a ver umas coisas com as outras... Se tem... Idiota

Comentar post







Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas