Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O neo-liberal Ricardo Robles

por John Wolf, em 28.07.18

blue-eyes.jpg

 

Catarina Martins não pode decidir o que quer que seja e muito menos que o assunto Robles esteja encerrado. Catarina Martins não pode determinar o fim do cinismo. Catarina Martins não tem autoridade moral para discorrer sobre hipocrisia. A lider do Bloco de Esquerda enfrenta uma enorme contradição conceptual, ideológica. Ricardo Robles é uma toupeira, um agente-duplo plantado naquele partido por Passos Coelho para corroer os fundamentos e princípios que apregoam de viva-voz e a toda a hora. O neo-liberal especulador e capitalista feroz Robles, à laia do imobiliário Trump ou do quebrador do Banco de Inglaterra Soros, está para ficar - o BE ficou refém da sua natureza multi-cultural de acampamento integrativo de verão: há lugar para todos - the boy must stay. Expulsar Robles do Bloco seria equivalente a impedir a entrada a refugiados ou a mudar de opinião em relação à eutanásia. Em nome da grande tolerância que grassa naquele partido, Robles terá cama e roupa lavada enquanto quiser. No entanto, o operador do mercado imobiliário Ricardo Robles enfrenta os seus próprios dilemas. Resta saber se no momento da compra do imóvel o mesmo foi sub-avaliado para favorecer certas partes. Agora aparece a dizer que afinal não venderá o prédio, que essa não era a sua intenção. Mas pelos meus cálculos, e de tantos analistas de mercados financeiros muito mais avisados do que eu, a sua janela de oportunidade para ganhar milhões é curta. Na melhor das hipóteses a bolha imobiliária ainda tem hélio para flutuar um pouco mais. Depois teremos o estoiro à laia de 2008 e o menino Robles verá os seus encargos crescer. A saber; as taxas de juro sobre empréstimos, uma hipotética subida do Imposto Municipal sobre Imóveis, sem contar com seguros obrigatórios, despesas correntes de manutenção e aquelas contas-surpresa que não excluem vereadores. Por exemplo, uma infiltração de água resultante de uma secção de telhado reconstruída de um modo deficiente. Ou seja, por outras palavras, não obstante eventuais averiguações sobre processos questionáveis de licenciamento de obras, será o Karma a resolver o assunto. O destino encarregar-se-á de entregar a sentença a quem praticou o pecado da contradição ideológica e moral. A ver se nos entendemos: se Robles fosse um ás de Wall Street, tudo isto não passaria de um não-assunto, mas sendo membro da irmandade da justiça social anti-capitalista a coisa não cai bem no goto dos portugueses. E estão a ver com os seus lindos olhos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:06







Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas