Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O afundamento do Costa Concordia

por Pedro Quartin Graça, em 14.01.12

De acordo com as últimas notícias publicadas no jornal italiano La Repubblica o acidente teria acontecido durante o horário do jantar. Imagine-se o pânico das 4229 pessoas a bordo, entre tripulação e turistas. Parece que o navio se deslocou por diversos graus em relação a rota normal e por isso o comandante teria decidido de aproximar-se o máximo possível da costa da Isola del Giglio. Ainda não estão claras as razões do acidente. De acordo com uma nota oficial da Costa Cruzeiros as operações de resgate foram realizadas imediatamente e estão em fase de conclusão. O Comandante da Costa admitiu que estava a jantar na hora do acidente.

 

Detalhes do acidente

 

Ainda de acordo com o sitio BrasilnaItália, "O navio Costa Concordia estava realizando um cruzeiro no Mediterraneo partindo de Civitavecchia con escalas previstas em Savona, Marsiglia, Barcellona, Palma, Cagliari, Palermo. De acordo com o jornal o pânico começa na hora do jantar, quando os passageiros estão nos restaurantes: uma sensação de impacto e depois as luzes se apagam. O tempo de entender o que está acontecendo e a notícia de vestir os coletes salva-vidas e se aproximar dos barcos salva-vidas “por precaução”.

Alguém a bordo cita o Titanic, que daqui a 3 meses, no dia 15 de abril, completa 100 anos do trágico acidente. Por enquanto 3 mortos (2 turistas franceses e um peruano da tripulação), alguns feridos e muitos desaparecidos. Fora do navio: frio, água gelada no mar no inverno italiano. Os passageiros estavam vestidos com roupas leves, já que se encontravam na sala de jantar, com aquecimento, e muita gente não teve tempo de recuperar objetos nas cabines. A proximidade com a terra firme ajudou nos resgates, que ocorreram seja via mar, seja com helicópteros.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:23






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas