Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Sócrates Torrents

por John Wolf, em 08.09.14

Se eu fosse português sentir-me-ia traído pelo sistema judicial deste país. Temos mais uma prova de que a política fala mais alto do que os imperativos de justiça e equidade. Os socialistas, mesmo não sendo governo, conseguem desferir murros significativos. Conseguem apagar um longo rastilho que decerto daria voltas e mais voltas ao largo do Rato. Se as gravações vão ser destruídas é porque trazem água no bico. Portugal, eterniza, deste modo, a máxima de que é possível fintar a justiça - a ideia de que o poder político e os partidos controlam as instituições e violam o princípio da separação de poderes. Se eu fosse português sentir-me-ia intensamente desprotegido, à mercê daqueles que foram eleitos precisamente para salvaguardar os nossos direitos. Espero que alguém se tenha infiltrado no sistema e que disponibilize as gravações. Que uma torrente de informação privilegiada passe a ser do domínio público.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:13

Varas, Godinhos, robalos e alheiras

por Samuel de Paiva Pires, em 10.11.11

Roubado daqui:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:01

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:44

A quanto está o quilo do robalo ?

por Nuno Castelo-Branco, em 10.01.10

 

Segundo consta nos meios judiciais, o sr. Armando Vara poderá ter recebido 25.000 Euros em notas. Não será um lamentável engano? É que ainda há umas semanas, o prestimoso e eficiente gestor do BCP Millenium, garantiu ter recebido uma prenda em robalos. A questão a colocar é a seguinte: a quanto está o quilo da deliciosa especialidade? 25.000 Euros de peixinho, serão mais que suficientes para quotidianamente os cozinhar até ao fim da vida!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:35

No reino da chucharia

por Samuel de Paiva Pires, em 13.01.09

 A demagogia socratiana:

 

O Sindicato Nacional dos Técnicos de Emprego faz hoje chegar ao presidente do Instituto do Emprego uma interpelação sobre um caso revelado pelo DN. Em causa está o facto de os técnicos do IEFP terem de fazer uma prova escrita em que uma das leituras recomendadas é um texto de Sócrates.

 

E o regabofe, como muito bem lhe chama o Jorge Ferreira:

 

Armando Vara foi promovido na Caixa Geral de Depósitos (CGD) um mês e meio depois de ter abandonado os quadros do banco público para assumir a vice-presidência do Banco Comercial Portugal (BCP).


De acordo com informação oficial fornecida pela Caixa, "Armando Vara desvinculou-se da CGD no dia 15 de Janeiro de 2008". A acta da reunião da administração de 27 de Fevereiro, a que o PÚBLICO teve acesso, refere que, "na sequência da cessação de funções de administrador da CGD do dr. Armando António Martins Vara, quadro da instituição com a categoria de director, o conselho deliberou a sua promoção ao nível 18 e os seguintes ajustamentos remuneratórios: remuneração de base - 18 E ; II IT de 47 por cento; RC E RER no valor de 2000 euros e 3000 euros, respectivamente". Esta alteração terá um efeito positivo na reforma em montantes que dependem do momento e da forma em que acontecer. 


No seguimento dessa informação, o PÚBLICO questionou a administração da Caixa no sentido de perceber a razão da referida promoção, um mês e meio depois da saída de Vara. A instituição esclareceu que, "como é prática comum do grupo, todos os administradores quadros da CGD, quando deixam de o ser, atingem o nível 18 em termos de graduação interna". Fonte oficial da instituição acrescentou ainda "que o Conselho de Administração da Caixa Geral de Depósitos cumpriu, desta forma, o estabelecido internamente, agindo retroactivamente, numa das primeiras reuniões do conselho de administração, após alteração da estrutura governativa da instituição, como sempre é feito". 

 

A mim só me ocorre uma palavra: FODASSE!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:24






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas