Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

Magnifica interpretação de um clássico da música brasileira, letra de Tom Jobim e ainda com um poema de Vinicius que aqui deixamos também na íntegra:

 

 

De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento.

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa dizer do meu amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

 

(Vinicius de Moraes)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:26

No Dia Internacional da Mulher

por Samuel de Paiva Pires, em 08.03.09

E porque todos os dias são bons para ouvir Caetano Veloso, espero que  todas possam encontrar reciprocidade nos seus sentimentos em alguém que lhes cante esta canção e que não só as faça sentir como iguais aos homens, que não o são, mas sim bem mais especiais do que esses alguma vez podem almejar ser:

 

 

Minha bem amada
Quero fazer de um juramento uma canção
Eu prometo, por toda a minha vida
Ser somente teu e amar-te como nunca
Ninguém jamais amou, ninguém
Minha bem amada
Estrela pura, aparecida
Eu te amo e te proclamo
O meu amor, o meu amor
Maior que tudo quanto existe

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:46

Boa Noite* e Bom fim de semana - Chega de Saudade

por Samuel de Paiva Pires, em 01.03.09

(*roubando apenas por hoje a rubrica da Cristina)

 

Depois de partilhar o vídeo que aqui deixo com uma amiga também apreciadora da cultura brasileira, disse-me ela que enquanto por cá se costuma perguntar "Onde é que estavas quando se deu o 25 de Abril?", os brasileiros preferem perguntar "Onde é que você estava da primeira vez que ouviu Chega de Saudade?", sendo este um dos marcos fundadores da Bossa Nova. Aqui fica, interpretada por Roberto Carlos e Caetano Veloso, a propósito do Cd de comemoração dos 50 anos da Bossa Nova que já aqui referi:

 

 

Vai minha tristeza
e diz a ela que
sem ela não pode ser

Diz-lhe numa prece
que ela regresse,
porque eu não posso mais sofrer

Chega de saudade,
a realidade é que
sem ela não há paz
Não há beleza
é só tristeza e a melancolia
que não sai de mim,
Não sai de mim,
não sai

Mas se ela voltar, se ela voltar,
que coisa linda, que coisa louca

Pois há menos peixinhos a nadar no mar,
Do que os beijinhos que eu darei na sua boca

Dentro dos meus braços os abraços hão
de ser milhões de abraços
Apertado assim, colado assim, calado assim,
Abraços e beijinhos e carinhos sem ter fim

Que é prá acabar com esse negócio
de viver longe de mim

Não quero mais esse negócio de você viver sem mim
Vamos deixar desse negócio de viver longe de mim

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:00

Bom dia (tarde...)!

por Samuel de Paiva Pires, em 27.02.09

Excelente o recente cd de Roberto Carlos e Caetano Veloso em que interpretam 16 músicas de Tom Jobim, em comemoração dos 50 anos da Bossa Nova. Aqui fica a belíssima "Teresa da Praia":

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:14

Dia dos Namorados e bom fim-de-semana

por Samuel de Paiva Pires, em 14.02.09

Consta por aí que hoje é Dia dos Namorados. Aos/as que os/as têm, que seja mais um dia feliz. Por mim, que não tenho qualquer apêndice desses e porque gosto mais da minha própria companhia, apraz-me notar que finalmente recuperei a minha capacidade racional e saí definitivamente de um estado quase doentio. E devido a tal, posso apreciar novamente músicas que parecem tristes, mas de uma beleza incomparável, como esta de Caetano Veloso (Solidão) que aqui deixo. Por isso, muito mais do que por ser apenas mais um dia comercialóide (no qual também eu me deixava apanhar até há 3 anos atrás...), aqui ficam os votos de um bom fim-de-semana a todos os leitores, comentadores e amigos:

 

 

Solidão - Letra de  Tom Jobim


Sofro calado
Na solidão
Guardo comigo
A memória do teu vulto
Em vão
Eu fui tão bom pra você
E o resultado
Desilusão
O dia passa
A noite vem
A solução desse caso
Cansei de buscar
Eu vou rezar
Pra você me querer
Outra vez
Como um dia me quis
Quando a saudade apertar
Não se acanhe comigo
Pode me procurar

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:38






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas