Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Continuem

por Fernando Melro dos Santos, em 18.06.14

Continuem a discutir a quinta via, a sexta-feira, o Coentrão (150 mil likes, senhores), a direita coesa, a esquerda ex-livre, a bruma que proíbe os chinelos, o PSI-20, as notícias com três dias de atraso, e dancem, sobretudo dancem, riam, divirtam-se, jantem às onze da noite, paguem trinta euros por gin, deixem comprar areia, votem, ou que merda vos fizer felizes. 

 

Mas por todos os santinhos, não mudem agora. Continuem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:06

Plus ça change

por Fernando Melro dos Santos, em 20.05.14

 

O Observador começa mal, publicando artigos de opinião onde se perpetua a apologia da infantilização, extensível a alunos, pais dos alunos, professores, e qualquer dia a todo o cidadão que não tenha enveredado pela clarividente via das Ciências Sociais, passe a contradição nos termos. 

 

A troika saíu? Somos os maiores. Um Rock in Rio maior que o do próprio Rio, árvores de Natal interactivas, exportação de escultores sonoros, e agora o maior gin tónico do Mundo.

 

Entretanto, alheio à Tailândia, ao Vietname, a Chipre, à Grécia, à Ucrânia, aos Balcãs submersos, e por incrível que pareça até às escolhas de Paulo Bento, o Sol preocupa-se com a aparição de uma aparição.

 

E ainda há quem se interrogue sobre as causas da degenerescência deste país?

 

Ide apanhar ar. O que farão os media com 6 mil milhões de euros fresquinhos para estoirar, se agora já valem zero?

 

Adenda, porque não aguento o riso: entre trancadas no Português e arranque pela rama, também há quem reproduza os delírios unicórnicos do PAN.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:59

Por um punhado de dólares (Sergio Leone, 1964)

por Fernando Melro dos Santos, em 10.12.12

Por falar em Itália... 

 

A produção industrial em Itália caíu 1.1% por comparação com o mês passado, sendo agora de -6.2% por comparação com o ano passado. A estimativa da Reuters era de -0.2% (mensal) e -4.3% (anual). 

 

O spread da dívida italiana (BTP face aos "Bunds") continua a subir, rumo ao lugar que lhe é devido perto dos 500 e tal pontos base.

 

A procura interna manteve-se em queda, apesar do aumento das exportações (parece que estou a ler um jornal português sobre Portugal, mas não, estou a citar da Business Week e é mesmo sobre Itália) com a confiança dos consumidores a atingir o nível mais baixo desde 1996 nesta que é a quarta recessão daquele país depois de 2001.

 

Mario Monti está de saída. Não é inesperado, com a perda de apoio por parte do PDL de Berlusconi, e eleições à espreita dentro de poucos meses, que Berlusconi não vencerá de maneira alguma, embora não seja despicienda a posição de charneira que Bunga-Bunga deverá conquistar e manter.

 

A Itália é de todos os países da zona euro aquele que mais ganharia com o regresso a uma divisa própria, além de trazer às costas uma dívida pública perfeitamente irresgatável, que só pode ser gerida (a única coisa que deve fazer-se a uma divida soberana, de acordo com o Anacoreta de Paris) se Itália estiver fora do jugo da moeda única.

 

A norte, importa perceber o que vai fazer Mark Carney, outro Goldmanita, ao leme do Banco de Inglaterra. Próximo capítulo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:10






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas