Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais vale tarde que nunca

por Samuel de Paiva Pires, em 24.02.09

 

(imagem picada daqui)

 

Eu se fosse José Saramago a partir de agora teria era cuidado com os amigos do PCP:

 

O escritor José Saramago comparou hoje os métodos das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) aos usados pelos exércitos medievais, sustentando que ninguém que se considere humano aprova o sequestro para alcançar objectivos políticos.

Numa entrevista publicada hoje no diário colombiano "El Espectador", o Prémio Nobel da Literatura fala sobre a sua visão do conflito colombiano, e aproveita para enviar uma mensagem de apoio aos reféns em poder das FARC, que classifica de terroristas.

"Não podemos libertá-los, podemos enviar-lhes a nossa solidariedade e a nossa impotência. Mas, quem sabe, muitas impotências juntas talvez façam uma potência: é bom que nos manifestemos todos. Para consolar, para pressionar, para salvar-nos da humilhação de haver gente sequestrada", afirmou ao jornal.

Para Saramago, as FARC "não nos oferecem mais do que o poder tem feito sempre, ao longo da história, que é exercer a força contra os mais fracos", e comparou-os aos exércitos medievais, que faziam uma "política de terra queimada".

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:07

Concordo com o Jumento mas...

por Samuel de Paiva Pires, em 15.07.08

Quanto à interdição do espaço aéreo português a voos provenientes ou com destino a Guantanamo, estou em total desacordo, mas isso são contas de outro rosário. Já quanto à hipocrisia do PCP, concordo plenamente com O Jumento:

 

Mas não percebo porque o PCP acha que o Estado português não deve apoiar esta situação enquanto o PCP é solidário com as FARC que mantém centenas de prisioneiros em condições iguais ou piores do que as Guantánamo, onde os prisioneiros nem sequer têm direito a julgamento, estão em lugar desconhecido e até são alvo de ameaças por parte das FARC caso o governo colombiano tente libertá-los. Pois, os raptados pelas FARC para obter dinheiro em troca, muitos deles raptados por gangs criminosos da Venezuela, são considerados pelo PCP como prisioneiros de guerra.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:28

Os bons tratos das FARC

por Samuel de Paiva Pires, em 06.07.08

Ainda estou para perceber como é que alguém pode nutrir simpatia por quem faz isto. Os fins não justificam os meios, principalmente quando se trata de impôr aos outros o que pensamos, como se isso fosse o melhor ideal de sociedade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 03:09

Da pequenez mental ou da visão toldada por palas

por Samuel de Paiva Pires, em 03.07.08

Pelo António de Almeida ficámos a conhecer esta bela peça que mais se assemelha a uma paródia de mau gosto:

 

COLÔMBIA MAIS DISTANTE DA PAZ
Três mercenários estado-unidenses, 11 polícias & militares e um membro da classe dominante colombiana foram recuperados dia 2 pelo governo narco-militarista de Uribe. Daquilo que já se sabe deste episódio verifica-se:
1) Seguindo o diktat bushiano, Uribe continua a rejeitar a solução política do conflito – que deveria ter início com uma troca humanitária de prisioneiros, como propõe as FARC-EP.
2) O governo uribiano-bushiano não hesitou em por em risco a vida dos retidos.
3) Os retidos foram mantidos em boa saúde – poderá o Estado colombiano dizer o mesmo daqueles que mantem nas suas masmorras?
4) Regimes repressivos & fascistas muitas vezes obtêm êxitos em operações de comandos, como mostra a história de Israel e da Alemanha hitleriana – mas isso não leva à paz com justiça social.
5) O alarido mediático dos media corporativos volta-se selectivamente para os membros da classe dominante – mas nunca mencionam os sofrimentos dos oprimidos, como os milhões de camponeses colombianos expoliados das suas terras ou as centenas de guerrilheiros das FARC-EP que padecem nas prisões uribistas.
6) A operação ardilosa do dia 2, infelizmente, pôs a Colômbia mais distante da paz.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:24

Hoje faz sentido

por Samuel de Paiva Pires, em 03.07.08

 

Ouvir novamente Jafumega - Latin América:

 

Todas as manhãs o sol espelha

Bate nas frentes escuras

O sangue jorra de esguelha

Na pala das ditaduras

 

Continente gritador

Rebenta pelas costuras

A morte, o medo e o terror

São dias feitos agruras

 

(...)

 

Descem das montanhas

Para pôr fim a essa sina

Que te rebenta as entranhas

Capacete em cada esquina

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:22

Ainda há notícias que conseguem surpreender

por Samuel de Paiva Pires, em 02.07.08

 

Sem que nada o fizesse adivinhar, Ingrid Betancourt e três outros reféns foram resgatados pelo Exército colombiano, colocando um ponto final no tormento de seis anos da senadora colombiana.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:18






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas


    subscrever feeds