Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



E que tal falarmos de Itália?

por João Pinto Bastos, em 22.02.13

Sim, porque, ao que parece, e pelo que vem sendo noticiado pelos media internacionais, tudo indica que o cenário político italiano tenderá a entrar numa espiral de instabilidade, com a correspondente fragmentação do espectro partidário. Quem pagará as favas de uma Itália desgovernada? Os restantes "porcos", claro está, com Portugal à cabeça e o euro como corolário da destruição descontrolada. Se dermos uma vista de olhos na realidade que espera o italiano médio, veremos que a coisa está mesmo muito preta. Bersani não estimula nem anima, Monti não arranca, Berlusconi, qual Don Juan eterno, voltou à ribalta prometendo a estupidez de sempre, e, last but not the least, Grillo, um palhaço bastante sério, ameaça tornar-se no "juste millieu" que decidirá o futuro da festa italiana - um palhaço que propõe a revisão dos tratados europeus, a renegociação da dívida e a saída do euro, entre outras medidas que, em boa verdade, já deveriam ter sido propostas pelo centrão político que domina as democracias europeias. Com um cenário destes, numa crise económica que teima em permanecer, é de esperar o pior. Há muito que venho tendo como evidente que o euro, uma moeda que tipifica o pior do espírito autocrático da eurocracia, dificilmente perdurará. Porquê, perguntarão os caríssimos leitores. Por uma razão bem singela: com uma união em que ninguém se entende, em que existem, de facto e de jure, 27 tradições económicas, culturais e políticas bem diferentes, juntar tudo isto, sob o mesmo signo político e sob o mesmo tesouro, é uma tarefa digna de heróis, e heroísmo é matéria que manifestamente não existe nos dias que correm. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:08

Ordem ou desordem

por João Pinto Bastos, em 03.12.12

Na equação que serve de base à tirania fiscal do Governo há claramente uma lacuna: a presunção, pavorosa e irreflectida, de que a impaciência dos portugueses jamais virá à tona. Posso estar enganado, mas não creio que o letargo da cidadania vá durar ad aeternum. Quem viaja pelo país, quem vê e observa a resignação serena dos portugueses, sabe que, no meio da tranquilidade aparente, há um desespero lancinante pronto a explodir. Uma raiva surda perigosíssima que, se não for atalhada a tempo, pode pôr em causa os fundamentos do regime. Cuidado. O espectro do caos anda por aí.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:42






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas