Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Saudade

por Paulo Soska Oliveira, em 03.07.08

 

 

 

o Estado de espírito para hoje

 

Saudades acentuadas. Por vezes dá-nos para isto.

Beijos, abraços, toasts para quem de direito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:05

Notas Soltas

por Samuel de Paiva Pires, em 29.05.08
Caro Pedro, estou demasiado cansado e sem qualquer capacidade de raciocínio! Irei estar ausente nos próximos 5 dias, pelo que mais tarde falaremos sobre o assunto, até porque deturpaste o que eu quis dizer, mas depois falamos sobre isso.

Amanhã estarei pelo Corta-fitas, a falar dos jovens e a política, com os devidos agradecimentos ao Pedro Correia e restante equipa!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:20

Notas Soltas

por Samuel de Paiva Pires, em 19.05.08
Assim ao correr da pena, quero dar as boas vindas ao nosso mais recente colega, o Pedro Fontela numa altura em que se avizinha uma reestruturação na equipa e no blog. Por falar nisso, não sei se alguém de propósito terá registado o estadosentido.blogs.sapo.pt, talvez alguém que não gosta de nós e se apercebeu da iminência da nossa mudança para o Sapo. Se assim não é, peço a quem registou esse blog, se vir esta mensagem, que por favor entre em contacto connosco.

É sempre um prazer sermos considerados um blog em destaque, desta feita pela Carla Hilário de Almeida Quevedo, o que muito nos apraz, e a quem apresentamos os nossos sentidos agradecimentos pela referência, extensíveis ainda ao caríssimo Jansenista pela sua referência ao post do Nuno sobre Moçambique.

Peço desculpa pela ausência, mas afazeres académicos e profissionais levam-me a não ter neste momento muita disponibilidade mental para aqui escrever. Lá para quinta-feira já terei tempo e cabeça para tal.

Já agora, um pouco de publicidade institucional, mas também em nome pessoal, na próxima quarta-feira 21 de Maio, no Instituto Superior de Agronomia, terá lugar o Baile de finalistas ISCSP/ISA, no qual estarei na minha qualidade de pseudo-artista disc jockey, sob o pseudónimo de Dj SamuK. Eighties, oldies, rock n' roll e rock, é o que posso prometer da minha parte.

Ah e já agora, acabou por não ser uma época tão má quanto isso. 2.º lugar do campeonato e vitória na Taça plenamente justificada frente a um FCP pouco anímico...o mau perder é uma coisa muito feia!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:32

Notas Soltas

por Samuel de Paiva Pires, em 12.04.08
Ora cá estou eu de volta após uma semana de loucos, entre trabalhos da faculdade, aulas, conferências, e a noite de ontem em que só fechei a pista secundária da Festa da Primavera na faculdade às 5h da manhã, depois de muito funk, kuduro, kisomba, oldies, eighties, rock e cerca de uma hora só de pimbalhada. É incrível como se consegue manter uma pista de dança no auge com Quim Barreiros e companhia, enfim...

E para "comemorar" este regresso, eis que me deparo com uma pérola que até poderia ter saído da melhor ficção orwelliana:

Alguns deputados que suspeitam que haja violação de correio electrónico no Parlamento, situação que já foi desmentida pelo Presidente do Conselho de Administração da Assembleia da República.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:35

Notas Soltas

por Samuel de Paiva Pires, em 05.04.08
Peço desculpa pela ausência temporária mas o tempo é pouco nesta altura em que tenho que dirigir esforços para a faculdade. Tomei a liberdade de inscrever o Estado Sentido no concurso Super Bock Blog Awards do corrente ano, não que espere que tenhamos uma classificação por aí além, mas é pelo menos mais uma forma de promoção do blog, e espero que os nossos caros leitores e amigos nos ajudem neste empreendimento.

Já agora por falar em faculdade, no próximo dia 10 de Abril, no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas terá lugar uma das míticas festas das universidades lisboetas, a Festa da Primavera, que conta com um cartaz de luxo na pista principal (Pete Kriven, Urban Duo e o sempre efusivo Carlos Manaça) e contará com Dj Samuk (moi-même) e o meu colega Nuno, já Dj de profissão, na pista secundária. Da minha parte prometo desde já um set com muito r&b, funk, eighties, rock'n roll e o house que normalmente se ouve por aí.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:51

Notas Soltas

por Samuel de Paiva Pires, em 28.03.08
Esta tem sido uma semana um pouco atribulada, daí a minha ausência temporária das lides blogueiras.

Antes de mais tenho que mencionar um especial agradecimento à nossa amêndoa da Páscoa, a Cristina Ribeiro, que seja bem vinda ao Estado Sentido!

Em segundo lugar, agradecer a toda a equipa, aos leitores e aos bloggers pela dinâmica que o Estado Sentido tem atingido, ainda nem com um ano de vida (está a fazer seis meses) e figurando entre os links de muitos blogs, dos quais assinalo por ora os que mais recentemente nos linkaram, o Prosas Vadias, A Verdade da Mentira, o Eclético, o Educação em Portugal, o Diplomata do meu caro Alexandre Guerra, o post de encorajamento do Réprobo, e por último, aquele que considero um dos bastiões do liberalismo na blogosfera, o Blasfémias. Um bem haja a todos!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:50

Criancinhas

por Paulo Soska Oliveira, em 28.03.08
Aqui fica a cópia integral de um mail que recebi esta manhã:

"
Criancinhas

A criancinha quer Playstation. A gente dá.

A criancinha quer estrangular o gato. A gente deixa.

A criancinha berra porque não quer comer a sopa. A gente elimina-a da ementa e acaba tudo em festim de chocolate.

A criancinha quer bife e batatas fritas. Hambúrgueres muitos. Pizzas, umas tantas. Coca-Colas, às litradas. A gente olha para o lado e ela incha.

A criancinha quer camisola adidas e ténis nike. A gente dá porque a criancinha tem tanto direito como os colegas da escola e é perigoso ser diferente. A criancinha quer ficar a ver televisão até tarde. A gente senta-a ao nosso lado no sofá e passa-lhe o comando.

A criancinha desata num berreiro no restaurante. A gente faz de conta e o berreiro continua. Entretanto, a criancinha cresce. Faz-se projecto de homem ou mulher. Desperta.

É então que a criancinha, já mais crescida, começa a pedir mesada, semanada, diária. E gasta metade do orçamento familiar em saídas, roupa da moda, jantares e bares.

A criancinha já estuda. Às vezes passa de ano, outras nem por isso. Mas não se pode pressioná-la porque ela já tem uma vida stressante, de convívio em convívio e de noitada em noitada. A criancinha cresce a ver Morangos com Açúcar, cheia de pinta e tal, e torna-se mais exigente com os papás. Agora, já não lhe basta que eles estejam por perto. Convém que se comecem a chegar à frente na mota, no popó e numas férias à maneira.

A criancinha, entregue aos seus desejos e sem referências, inicia o processo de independência meramente informal. A rebeldia é de trazer por casa. Responde torto aos papás, põe a avó em sentido, suja e não lava, come e não limpa, desarruma e não arruma, as tarefas domésticas são «uma seca».
Um dia, na escola, o professor dá-lhe um berro, tenta em cinco minutos pôr nos eixos a criancinha que os papás abandonaram à sua sorte, mimo e umbiguismo. A criancinha, já crescidinha, fica traumatizada. Sente-se vítima de violência verbal e etc e tal.

E em casa, faz queixinhas, lamenta-se, chora. Os papás, arrepiados com a violência sobre as criancinhas de que a televisão fala e na dúvida entre a conta de um eventual psiquiatra e o derreter do ordenado em folias de hipermercado, correm para a escola e espetam duas bofetadas bem dadas no professor «que não tem nada que se armar em paizinho, pois quem sabe do meu filho sou eu».

A criancinha cresce. Cresce e cresce. Aos 30 anos, ainda será criancinha, continuará a viver na casa dos papás, a levar a gorda fatia do salário deles. Provavelmente, não terá um emprego. «Mas ao menos não anda para aí a fazer porcarias».

Não é este um fiel retrato da realidade dos bairros sociais, das escolas em zonas problemáticas, das famílias no fio da navalha?
Pois não, bem sei. Estou apenas a antecipar-me. Um dia destes, vão ser os paizinhos a ir parar ao hospital com um pontapé e um murro das criancinhas no olho esquerdo. E então teremos muitos congressos e debates para nos entretermos.

"A Devida Comédia", Miguel Carvalho"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:56

Notas Soltas

por Hugo Palma, em 25.03.08
Começando por lamentar a minha ausência, em jeito de pedido de desculpas, deixo aqui um jogo que o meu irmão mais novo descobriu no qual os candidatos presidenciais às eleições americanas se digladiam num jogo de paintball.
De qualquer forma, parece que a falta que faço não é muita. Estão de parabéns o Samuel, pela iniciativa, e o Nuno, pelo talento. Não sou eu que o digo - é termos a honra de figurar nos nossos leitores e comentadores pessoas anónimas que nos fazem ter vontade de continuar a escrever, e outras menos anónimas, como o Paulo Roberto de Almeida. Fantástico!
Uma palavra final para os nomes na nossa lista de contribuidores que aumentam em número e em qualidadade.
Um abraço, Samuel.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:44

Notas Soltas

por Samuel de Paiva Pires, em 10.03.08
Tenho andado um pouco ocupado pelo que ao correr da pena deixo umas breves notas:

1 - A manifestação dos Professores: É pena não terem invadido a Assembleia da República, um golpe de Estado teria imensa piada. De notar que os cem mil não eram todos professores, sei de várias pessoas que participaram na manifestação e não são professores. Não estou com isto a querer diminuir o impacto da manifestação, muito pelo contrário, é de realçar a coesão que as medidas impopulares deste governo têm provocado na sociedade Portuguesa. Porém a Ministra parece irredutível, vamos ver quanto tempo se mantém no lugar.

2 - O Dia Internacional da Mulher. Acho isto abjecto. Contaram-me que também há um Dia Internacional do Homem. Se o há é igualmente abjecto. Isto não promove a igualdade, porque o próprio Dia é em si próprio uma forma de diferenciação. Mas pronto vá, fica bem, e as mulheres merecem.

3 - Estive hoje numa conferência que contou com o professor Narana Coissoró e a Presidente da Amnistia Internacional, Cláudia Pedra, como oradores, dedicada ao tema da universalidade dos Direitos Humanos. Disparei uma série de argumentos, mas os activistas de Direitos Humanos são demasiado tribais, na distinção que o professor Jaime Nogueira Pinto faz. Os híbridos são os que procuram o equilíbrio. Os tribais são os que querem mudar o mundo radicalmente, a tal ponto que se tornam demasiadamente perigosos, é uma espécie de idealismo com palas nos olhos. Aquele tipo de tribalismo que leva a conflitos de grande escala.

4 - Não poderei assistir ao debate do Prós e Contras hoje. Irei tentar ver a repetição amanhã, mas fico a contar com a blogosfera para fazer a cobertura.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:15






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas