Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O regresso à idade da pedra? Ou apenas histeria colectiva?

por Samuel de Paiva Pires, em 30.09.08

Não é por nada mas este histerismo em torno da não aprovação do plano de salvação do sistema capitalista norte-americano serve os propósitos de quem? Eu ainda não dei por efeito directo nenhum desta coisa a que chamam crise financeira internacional e alguns já andam por aí a anunciar um regresso à idade da pedra. 

 

Bom, agora a sério, parece-me que estamos sem dúvida num momento chave da História do século XXI. Achavam que os ataques terroristas de 11 de Setembro de 2001 definiram uma qualquer ordem mundial? Pois não definiram, mas aquilo a que estamos a assistir vai sem dúvida definir, e porquê? Porque o sistema financeiro mundial (sim porque estamos efectivamente no domínio de uma economia globalizada, ainda que a um grau menor do que aquilo a que um dia eventualmente chegaremos) tem vindo sempre a preservar-se por via da homeostase integrando as problemáticas com que eventualmente se deparava através de processos de aprendizagem simples mas neste momento ninguém sabe como responder a esta crise. A mão invisível deixou de funcionar e a intervenção por via do Bailout Plan também não me parece garantir que a crise será superada. Tanto quanto sei pode até vir a ter efeitos ainda mais desastrosos do que se o sistema rebentar neste momento.  

 

Portanto, aquilo a que vamos assistir será um doloroso processo de superação do paradigma sistémico vigente por via de um processo de aprendizagem complexa e capacidade homeorética que nos levará a um novo sistema. Que tipo de sistema será, deixo para o domínio da futurologia de que normalmente não me ocupo, embora esta seja uma boa altura para economistas, juristas, politólogos, historiadores, enfim, académicos, começarem a pensar nisso. O que me parece é que o ensinamento marxista de que a infraestrutura económica condiciona a superestrutura política vai mais uma vez ter reflexo prático quando todo um novo sistema económico e financeiro mundial se estabelecer em simultâneo com um reajustamento da hierarquia das potências. Nunca as palavras de estudiosos das teorias imperialistas como Duroselle ou Paul Kennedy fizeram tanto sentido, mais cedo ou mais tarde os Estados Unidos da América teriam que cair. Vamos ver é quem os substituirá se não tiverem recuperação possível. Uma coisa é certa, Bush ficará para a História, e não necessariamente pelos melhores motivos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:35






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas