Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Só Deus sabe...

por João Pinto Bastos, em 27.11.13

O quanto me custa dizer o que se segue, mas a verdade é que ainda não consegui compreender o que levou o ministro da economia, o Dr. António Pires de Lima, pelo qual tenho um grande apreço, diga-se de passagem, a franquear as portas do Ministério da Economia a meia dúzia de alimárias falantes. Mais: ainda não entendi, e, pelo andar da carruagem, jamais entenderei, o porquê de alguns ministros marcarem reuniões de trabalho com indivíduos que actuam à margem da legalidade democrática. O que, ontem, sucedeu em alguns ministérios é, sem quaisquer pruridos na qualificação dos actos em questão, um atentado ao Estado democrático. Não há ses nem mas, o que se passou é, pura e simplesmente, um ataque, claro e determinado, aos fundamentos basilares da legalidade democrática. É por isso que, atendendo até ao passado do Dr. Pires de Lima, e ao bom senso que lhe é característico, não consigo percepcionar a razão pela qual os depredadores da ordem pública obtiveram a boa graça de serem recebidos pelas autoridades políticas do Estado. Espero, muito francamente, que esta facilidade de trato não passe de uma sezão passageira, para bem de todos nós.

publicado às 23:37





Posts recentes


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas