Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Uma aventura nas Ilhas Selvagens

por Pedro Quartin Graça, em 16.07.13

 

Acompanhe a visita presidencial aqui e aqui

publicado às 11:45

Presidente da República visita Ilhas Selvagens em Julho

por Pedro Quartin Graça, em 29.05.13

Foto de Virgílio Gomes - Direitos reservados

O Presidente da República Cavaco Silva visitará as Ilhas Selvagens em Julho. De acordo com o jornal «Sol», em notícia da autoria de Mário Tebas, a comitiva insular madeirense que se encontra em Lisboa "deverá aproveitar ainda a deslocação a Lisboa para 'acertar agulhas' quanto à visita de Cavaco Silva à Madeira. A visita deverá acontecer ainda este Verão, talvez até final de Julho, e terá como ponto alto uma viagem até às Ilhas Selvagens.
A Reserva Natural das Ilhas Selvagens é a mais antiga de Portugal. Foi criada em 1971, e para além do Diploma Europeu do Conselho da Europa, atribuído pela primeira vez em 1992, é também um dos 11 sítios da Região que compõem a Rede Natura 2000. Em 2002 a Madeira chegou a candidatar as Selvagens a património mundial da UNESCO mas um parecer científico desfavorável obrigou a Região a retirar a candidatura.
Por se situarem a 230 quilómetros da Madeira e a apenas 131 quilómetros das Canárias, as Selvagens têm sido alvo de incursões de espanhóis, na linha divisória da Zona Económica Exclusiva traçada por Portugal. Há relatos de episódios da 'invasão' e 'ameaças' de pescadores espanhóis naquela zona, da presença de militares e de voos rasantes da Força Aérea espanhola, em jeito de desafio à nossa soberania sobre aquele território. Ao ponto de, em 2006, as Forças Armadas portuguesas terem desembarcado no local uma missão de fuzileiros.
Em missões de soberania visitaram esta parcela do território, os Presidentes da República Mário Soares (1991) e Jorge Sampaio (Abril de 2003). Em Maio de 2009, o ex-presidente da Assembleia da República, Jaime Gama também visitou as Selvagens.
Cavaco Silva, a confirmar-se a visita às Selvagens, cumpre a 'tradição’ dos Presidentes da República que fazem questão de se deslocar a estas ilhas, no que constitui uma afirmação da soberania portuguesa."

publicado às 17:48

Angela Merkel recebe o administrador-delegado da Merkolândia para Portugal, Passos Coelho, no Forte de S. Julião da Barra


Afinal o povo português, e os alfacinhas em especial, revelaram-se bem mais inteligentes do que seria de supor por ocasião da visita de Angela Merkel a Portugal: pura e simplesmente ignoraram a vinda da cobradora à cidade. Cabisbaixa e sem moedas do saque, porque a cobrança de impostos falhou, a chanceler teve de recolher ao forte de Catalazete onde, por entre mais de 300 policiais e seguranças, e nas suas tristonhas masmorras, lhe foi servida uma canja de aves, acompanhada de um cabrito assado (o coelho era de evitar por razões óbvias...) e, para que o susto fosse completo, um "papão de ovos" a terminar. Tudo devidamente regado com uma Sagres Preta, cortesia da Central de Cervejas, que o orçamento para as bandas da Gomes Teixeira anda curto. Agora é o regresso a Berlim, que as coisas por lá andam difíceis também. Por cá fica o "Gauleiter" Coelho, que o moço até tem dado conta do recado.

Adeus Angela e até um dia destes numa qualquer praia de Albufeira.

publicado às 18:41






Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D

Links

Estados protegidos

  •  
  • Estados amigos

  •  
  • Estados soberanos

  •  
  • Estados soberanos de outras línguas

  •  
  • Monarquia

  •  
  • Monarquia em outras línguas

  •  
  • Think tanks e organizações nacionais

  •  
  • Think tanks e organizações estrangeiros

  •  
  • Informação nacional

  •  
  • Informação internacional

  •  
  • Revistas


    subscrever feeds